JORNAL DE JALES: PARA TOSHIRO SAKASHITA, TER SIDO ELEITO POR ACLAMAÇÃO PARA PROVEDORIA AUMENTA RESPONSABILIDADE

Eis a capa do Jornal de Jales deste domingo, cujo principal destaque é a eleição do empresário Toshiro Sakashita para o posto de provedor da Santa Casa de Jales, no biênio 2020/21. Ele deve assumir a provedoria no dia 1º de janeiro, no lugar de Júnior Ferreira que ocupou o cargo durante três anos e meio, desde quando Garça se afastou para se candidatar a vice-prefeito. Em entrevista ao jornal, Toshiro disse que o fato de ter sido eleito por aclamação torna a tarefa de administrar o hospital “uma responsabilidade ainda maior”. Ele afirmou, também, que “não existe nada que dê certo se não houver a dedicação dos funcionários” e, por isso mesmo, pretende manter um diálogo permanente com os colaboradores do hospital.

O jornal está destacando, igualmente, a investigação de um possível caso de receptação de carne roubada. Uma operação com três delegados e 23 policiais civis de Santa Fé do Sul e região, realizada em uma rede de supermercados, resultou na apreensão de seis toneladas de carne bovina, que seria produto de roubo. Os policiais receberam a informação de que a carne estaria sendo comercializada em Santa Fé e Jales. O dono da rede comercial apresentou a nota fiscal emitida por uma empresa de São Paulo e a polícia constatou que o documento era verdadeiro. A operação teve desdobramentos em São Carlos e na região de Ribeirão Preto.

A excelente avaliação obtida pela UPA de Jales, após fiscalização surpresa do Tribunal de Contas do Estado; as novidades da programação do “Natal Feliz”, que começa nessa segunda-feira com o comércio aberto até as 22 horas e apresentações artísticas na Praça do Jacaré; o grande sucesso alcançado no lançamento do Condomínio Bella Vista, do grupo BVLX; o leilão em prol do Hospital de Amor, realizado no domingo passado, que teve menos gado e uma arrecadação maior do que em edições anteriores; e o caso do médico de Jales, que deixou a prisão depois de pouco mais de dois meses preso, beneficiado pela decisão do STF sobre segunda instância, são outros assuntos do JJ.

Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior comenta que a ascensão da professora Marynilda Cavenaghi à presidência do MDB de Jales foi antecedida de interessante movimentação de bastidores. Segundo o colunista, Marynilda estava na iminência de assumir a presidência de outro partido – o Podemos – antes de ser convencida pelo experiente João Missoni Filho a ficar no MDB. Deonel informa que já havia até uma conversa pré-agendada entre Marynilda e dirigentes do Podemos, em São Paulo, articulada pelo pré-candidato a prefeito pelo PSDB, Luiz Henrique Moreira. LH teria conseguido seu intento, não fosse o poder de persuasão do traquejado “manda-brasa” João Missoni.   

4 comentários

  • Observador

    Marynilda pula desse barco que ele está furado!!!

  • Adestrador

    Por essa avaliação da UPA devemos parabenizar o pessoal do Ministério Público que pressionou o Presidente do CONSIRJ e os demais participantes.
    Esses prefeitos trabalham igual a bois de carro, tem que ser embaixo de ferrão.
    Parabéns ao Ministério Público, apliquem a lei com mãos de ferro que o resultado aparece.

  • FALAMANSA

    BODE sendo eleito por aclamação… faz-me rir cardosinho!
    Isso é ordem das casas, governa quem eles determinam!
    Vamos torcer….

  • Jalesense

    A Santa casa existe varias anos. E importante para a população e precisa de um provedor que olhe o corpo clínico que é o principal ao lado do atendimento. Não podemos esperar 2 h para ser atendido emergência e preciso força médica e o Toshiro tem toda condição de dar melhor condição

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *