NOTÍCIA SOBRE MUDANÇA DE SEXO DE ‘JALESENSE’ DETERMINADA PELA JUSTIÇA VIRA DESTAQUE

Na verdade, ele(a) é de Pontalinda. E, pelo que estou sabendo, até a TV já andou procurando a principal personagem dessa história para uma reportagem.  O Diário da Região também deu destaque para o caso, em sua edição de hoje. Vejam um trecho da notícia:

Paulo Sérgio Lúcio da Silva foi autorizado pela Justiça de Jales a se tornar Paula Daniela da Silva. A transexual, de 33 anos, entrou com ação contra o Estado para fazer a cirurgia de mudança de sexo (transgenitalização).

Além da operação, também ganhou o direito de alterar o nome e o gênero que constam em seu registro de nascimento. Natural de Pontalinda, cidade próxima a Jales com pouco mais de 4 mil habitantes, Paula conta que desde os 10 anos se vestia como menina e tinha atração por garotos.

A partir dos 15 anos, começou a tomar hormônios para aumentar o volume dos seios e impedir o crescimento de pelos, e desde os 18 se consulta com psicólogos para entender sua condição. “Eu nunca me senti homem, sempre fui mulher. Essa cirurgia vai ser muito importante para a minha vida. Sempre quis isso. Iniciei o tratamento no Hospital de Base em Rio Preto em 2007, mas pouco tempo depois o hospital parou de fazer as cirurgias pelo SUS e eu não podia pagar pelo procedimento. Por isso entrei na Justiça”, afirma.

Paula conta que já sofreu muito preconceito e até hoje os pais não entendem o que realmente acontece com ela. “Não é uma escolha, eu sou assim. Sou mulher, mas o meu órgão genital não condiz com o que eu sou. Já sofri muito por isso, mas agora a justiça será feita e eu vou poder viver plenamente”, afirma ela, que diz não possuir condições para pagar R$ 20 mil.

Benedito Tonholo, advogado que entrou com a ação contra o Estado, disse ter ficado surpreso e muito satisfeito com a decisão do juiz Fernando Antônio de Lima, da Vara do Juizado Especial de Jales que concedeu o direito da cliente realizar a cirurgia, trocar de nome e gênero.

A notícia do Diário da Região, completa, pode ser lida aqui.  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *