POLÍCIA AMBIENTAL MULTA MORADOR DE JALES EM R$ 320 MIL POR DEIXAR GADO MORRER DE FOME E SEDE EM CASSILÂNDIA

Deu no portal IDEST:

Uma equipe de Policiais Militares Ambientais de Cassilândia recebeu denúncias de possíveis maus-tratos a animais, em virtude de abandono de gado sem pastagem, ou qualquer outro alimento e ainda com sede.

A PMA foi ao local na última quarta-feira (19), à tarde, e verificou tratar-se de uma fazenda de 300 hectares, que era arrendada pelo denunciado, residente na cidade de Jales (SP). A pastagem estava totalmente degradada, em grande parte apresentando somente a terra nua sem gramínea e o gado não conseguia mais retirar alimento.

Havia 100 coxos plásticos espalhados na propriedade, porém, todos sem alimentos. Várias árvores apresentavam-se com a casca retirada pelo gado, na tentativa de se alimentar. No depósito de alimento havia apenas 25 sacas de ração.

Todos os animais estavam extremamente debilitados e não conseguiam mais nem ir até local com água para a dessedentação. Nove reses estavam mortas pela desnutrição. Com os dados passados pelo encarregado de cuidar do gado, a PMA localizou o proprietário da boiada ontem (20), que informou que havia no local 640 animais, incluídos os que morreram.

O infrator foi autuado administrativamente e multado em R$ 320.000,00. O autuado também responderá por crime ambiental de maus-tratos a animais. A pena é de três meses a um ano de detenção. Ele ainda foi notificado a providenciar alimentação e pastagem e cuidados veterinários para o gado.

8 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *