POLICIAIS CIVIS DE JALES LOCALIZAM ESTELIONATÁRIO EM CURITIBA

Uma equipe de investigadores da Polícia Civil de Jales localizou, hoje de manhã, em Curitiba, um homem acusado de aplicar um golpe utilizando-se de documentos falsos em nome de um morador de Jales.

Sucedeu assim: em setembro de 2016, P.G.S.M., de 47 anos, foi a uma agência bancária e, com documentos falsos – RG, CPF e comprovante de endereço – todos em nome de um morador de Jales, um metalúrgico também de 47 anos, abriu uma conta corrente e obteve talonários e cartão de crédito, além de fazer um empréstimo de R$ 30 mil, que, evidentemente, ele não pagou.

A mutreta foi descoberta pelo morador de Jales quando ele tentou entregar sua declaração de imposto de renda mas não conseguiu, uma vez que o estelionatário – com o objetivo de obter o CPF – já havia feito uma declaração em seu nome. O metalúrgico jalesense descobriu, também, que seu nome havia sido incluído no SERASA, em função do empréstimo não pago, cheques sem fundos e dívidas no cartão de crédito.

O azar do estelionatário foi ter utilizado o nome de um morador de Jales. Assim que o caso foi levado à polícia, através de um boletim de ocorrências registrado pelo trabalhador, a Polícia Civil de Jales – que possui um dos melhores índices de resolutividade do estado – iniciou as investigações que duraram meses e culminaram na localização do estelionatário em Curitiba.

Através de uma foto e das impressões digitais deixadas pelo estelionatário ao abrir a conta, os policiais de Jales conseguiram chegar ao seu verdadeiro nome e descobriram que ele já tinha morado no Mato Grosso do Sul e, atualmente, tinha nada menos que sete endereços na capital paranaense, o que dificultou sua localização.

Hoje, depois de visitar vários desses endereços, os policiais jalesenses encontraram P.G.S.M., que, levado à uma Delegacia de Polícia de Curitiba, confessou os malfeitos. Ele não foi preso – já que não foi apanhado em flagrante – mas terá que responder a um processo em Jales, onde a Justiça costuma ser rigorosa com criminosos.

2 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *