PRESTADOR DE SERVIÇOS QUE TRABALHOU NAS CASAS DO “HONÓRIO AMADEU” DIZ QUE AINDA NÃO RECEBEU POR SEU TRABALHO

O combativo Betto Mariano não descansa nem nos feriados. Ele continua atento aos acontecimentos que envolvem a polêmica construção das 99 moradias do conjunto “Honório Amadeu”. Eis a última novidade postada por ele em seu portal A Voz das Cidades:

Pelo jeito debaixo da toda a terra que foi tirada do Conjunto Habitacional Honório Amadeu, não havia apenas lixo, e sim muita coisa “ainda” a ser descoberta.

O site A VOZ DAS CIDADES, recebeu nesta segunda-feira (07), a ligação de uma das pessoas que prestou serviços (mão-de-obra) nas casinha da CDHU, Honório Amadeu.

Ele foi objetivo ao dizer que se não fosse os 5% que eram pagos para Júnior Rodrigues pela Tecnicon, ele e mais três pessoas teriam recebido pelos serviços prestados, entre eles, pedreiros, pintores, azulejistas, etc. 

O prestador de serviços declarou à reportagem do site A VOZ DAS CIDADES, que pegou diretamente de Júnior Rodrigues um cheque de 3.500 reais referente a sua mão-de-obra.

Trocou o cheque, e o mesmo não tinha fundos, ficou devendo os 3.500 reais e precisou parcelar a dívida para quitar seu débito!

Ele e as outras três pessoas, entraram na Justiça contra a Tecnicon, mas não conseguem receber, a empresa está praticamente falida.

Apesar de tudo, nosso “entrevistado” está disposto a testemunhar na Justiça referente a outras revelações alarmantes do qual nossa reportagem prefere não antecipar.

4 comentários

Deixe uma resposta para Gadu Cancelar resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *