PROJETO DOS COFRINHOS DO HOSPITAL DE CÂNCER ARRECADOU R$ 70 MIL EM JALES E REGIÃO, NO ANO PASSADO

A notícia é da assessoria de imprensa do Hospital de Câncer:

SAMSUNG CAMERA PICTURESPara quem desejar ajudar, o Projeto dos Cofrinhos oferece a oportunidade para que todas as pessoas que tenham o interesse contribuam com a Instituição. Independentemente da quantia, todo tipo de doação é sempre bem-vinda, aliás, o Hospital de Câncer de Barretos – Unidade Jales aceita amor em qualquer moeda.

No ano passado foram arrecadados em Jales e região o valor de R$70.055,00, no país foi recorde de arrecadação com o montante de R$ 1.836.407,69, 12,7% a mais que 2014. Este dinheiro ajuda a suprir o custeio mensal de todas as unidades da Fundação Pio XII, lembrando que só a unidade de Jales, custa mensalmente R$3 milhões de reais.

Em Jales, há cerca de 225 cofrinhos espalhados pela cidade e mais 1.365 espalhados em outros munícipios e estados que são levados pelos pacientes.

Os cofrinhos, que é uma ação da captação de recursos do hospital, podem ser adquiridos na sede da AVCC, que se encontra junto ao Hospital de Câncer de Barretos – Unidade III de Jales. Eles são controlados por uma etiqueta com código de barras no fundo da lata e que nos permite saber a localização, o nome, endereço e telefone.

“Para mim coordenar esse projeto aqui em Jales e em outros municípios e estados, é muito gratificante, pois sei que estou contribuindo com uma instituição onde atende milhares de pessoas gratuitamente.”, finalizou o coordenador dos cofrinhos em Jales, Ademir Miguel, a frente do projeto desde 2014.

Você também pode ajudar a divulgar essa ideia de solidariedade ao tornar-se um multiplicador. Solicite cofrinhos, distribua-os e envolva as pessoas ao seu redor.

Para mais informações, basta ligar no telefone da AVCC (17) 3621-1507.

2 comentários

  • Fabiana

    Parabéns ao seo “Pitchuca” pelo seu trabalho!
    Se todas as pessoas soubessem o quanto é bom ser voluntário!
    Foi através do meu despertar ao voluntariado que fui curada da minha “enfermidade da alma”, contrariando três diagnósticos médicos de que “síndrome do pânico não tem cura sem medicação”.
    Graças a Deus, que abriu meus olhos para olhar mais para o próximo, e só assim fui capaz de enxergar a pequenez de meus problemas, perto de tantas pessoas sofrendo, pessoas necessitadas de nós!
    Seja um voluntário! Seja um multiplicador de amor! É disso que o mundo precisa! É disso que todo ser humano precisa!

  • Jalesense

    Parabéns Pitchuca, que Deus lhe dê tudo em dobro! !!!!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *