SEIS MULHERES FORAM SEPULTADAS EM JALES NESTA TERÇA-FEIRA. TODAS COM O MESMO NOME

Um amigo deste aprendiz de blogueiro costuma dizer que em Jales acontecem coisas só comparáveis ao realismo fantástico de Macondo, a aldeiazinha colombiana de “Cem Anos de Solidão”, onde o sobrenatural era mais que natural.

Pois hoje, tivemos aqui em nossa pacata urbe uma coincidência que nem a imaginação fértil de Gabriel García Márquez, o autor de “Cem Anos de Solidão”, poderia supor. Seis mulheres – isso mesmo: seis mulheres e nenhum homem – foram veladas e sepultadas nesta terça-feira em nossos dois cemitérios.

A coincidência quase surrealista é que todas as seis mulheres tinham o mesmo nome: Maria Aparecida. Uma delas é a mãe do vereador Deley, dona Maria Aparecida dos Santos, que, aos 73 anos, faleceu após um acidente doméstico e uma infecção generalizada.

As outras falecidas foram as senhoras Maria Aparecida Fale, de 83 anos, Maria Aparecida Lino Furlaneto, também de 83 anos, Maria Aparecida Ribeiro Gomes, de 78 anos, Maria Aparecida de Souza, de 68 anos, e dona Maria Aparecida do Carmo, a mais idosa da turma, de 93 anos.

E mais: uma sétima mulher está sendo velada hoje e será sepultada amanhã. O nome dela? Se você pensou em Maria Aparecida, errou. Ela se chamava apenas Aparecida.

8 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *