SERVIDOR MUNICIPAL APOSENTADO VAI À JUSTIÇA COBRAR HORAS EXTRAS E ESTIMA VALOR DA AÇÃO EM R$ 100 MIL

Um servidor municipal aposentado ingressou, na segunda-feira, 26, com uma ação de cobrança onde pleiteia o recebimento de horas extras que não teriam sido pagas a ele pela Prefeitura de Jales.

De acordo com sua advogada, durante todo o período em que trabalhou na Secretaria de Saúde – ou seja, de 2002 a 2017 – o servidor cumpriu jornada de trabalho que iniciava às 3:00 horas da manhã mas não tinha hora certa para terminar, principalmente quando ele transportava pacientes para tratamento em São José do Rio Preto e Barretos.

Ela alega que seu cliente tinha que esperar pelo último paciente e, além disso, em muitas viagens o ônibus da Prefeitura quebrava durante o trajeto. Por tais razões, diz a advogada, o motorista trabalhava, normalmente, das 3:00 da manhã até as 23:00 horas, e, em algumas viagens chegava a trabalhar até às 02:00 horas da manhã seguinte.

Nessas ocasiões, arremata a advogada, o abnegado servidor mal-e-mal  encontrava tempo para ir em casa tomar um banho e já tinha que voltar ao trabalho. Não obstante tamanho esforço, a Prefeitura só pagava a ele 02 horas extras por dia.

Na ação, o servidor não apresenta o cálculo de valor a que julga ter direito. Ele pede que seja indicado um perito judicial para fazer os cálculos, mas, pra todos os efeitos, o valor da causa está estimado em R$ 100 mil.

9 comentários

  • Observador

    Trabalhou tem que receber!!!

  • Cidadão

    Super-homem com essa jornada !!!!!

  • Observador

    A 4 anos atrás meu pai saia as 4hs para Barretos e voltava por volta das 20-21hs.
    Ok Cidadão.

    • Cidadao

      Se tava ruim…..porque não exonerou?
      Tenho certeza que recebeu a diária e que descansava no horário do atendimento dos pacientes.

  • Zé povinho

    Isto não é nada com esta crise que assola todos os municípios principalmente os pequenos os vereadores de Populina foram gastar o dinheiro do povo em um congresso (ou melhor na praia em santos )estamos bem representados. Olha o nome das feras.
    João Miguel presidente da câmara
    Gedalias secretário da câmara
    Julinho galbiati vereador
    Matias vereador
    Reginaldo catarruço vereador
    Romildo do bar vereador fez uma cirurgia do coração anda na rua quase morrendo mas para gastar o dinheiro do povo ficou bom.
    Estão trabalhando e ficaram fora
    Branco
    Kinha
    Pinheiro
    Aí alguém vai dizer mas é legal eles podem viajar com o dinheiro da câmara, pode sim. #Mas é Imoral

    • Pergunta boa

      Zé Povinho
      Se você fosse Vereador você iria?

      • Zé povinho

        Eu sou de outra cidade sou vereador e não fui e um desrespeito com parte da população amigo uma cidade onde está faltando médico no posto de saúde após a morte de um médico os vereadores tinham que ter a consciência quer ir passear vai com dinheiro do seu bolso e tem mais uma o que estes senhores vão aprender nestes encontros? Não traz nem um benefício para a cidade.

  • Anônimo

    Nos termos do art. 189 CPC/2015 o caso acima exposto NÃO SE ENCAIXA EM NENHUMA DAS HIPÓTESES DE SEGREDO DE JUSTIÇA. Portanto, segue o numero do processo para ciência dos demais leitores deste blog, para que em caso semelhante, procurem a justiça.

    Processo nº 1001302-05.2018.8.26.0297 – 5º Cível – Jales/SP

  • Se a voz do povo é a voz de Deus,a voz do ‘Zé povinho’ acaba sendo a voz do próprio povo.Eu não sabia dessa viagem.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *