SINAL FECHADO

Um amigo ligou para dizer que teve que usar toda sua habilidade ao volante para escapar de um acidente na esquina da Rua Dez com a Quinze, onde foram instalados semáforos. Segundo ele, não existe nenhuma sinalização avisando da existência do semáforo e alguns motoristas desatentos – acostumados a passar por ali, em direção à avenida Jânio Quadros – estariam invadindo o sinal. 

Desocupado que sou, fui até o local e observei por breves dez minutos. Como hoje é feriado, o movimento não foi dos maiores, mas dá prá ver que os motoristas ainda estão apanhando da novidade. Pelo menos dois deles pararam muito próximos ao semáforo e, depois de alguns segundos,  tiveram que dar ré para ver se o sinal havia ficado verde.

Segundo fiquei sabendo, os semáforos foram instalados por sugestão de um especialista em trânsito, contratado pelo nosso premiado estadista. Fico me perguntando de onde terá vindo esse especialista. Como sou moço respeitoso, nem me arrisco a sugerir que o dito cujo veio de Portugal.

Façamos algumas comparações: a foto abaixo é do semáforo existente, há alguns anos, na esquina da Rua Dez com a Onze. Reparem que o semáforo foi instalado do outro lado da rua e, além disso, tem dois sinais, um deles mais abaixo, o que proporciona total visibilidade aos motoristas.

Agora, dêem uma espiada, abaixo, no novo semáforo, instalado na mesma Rua Dez, só que na esquina com a Quinze. Notem que ele está colocado antes do cruzamento e que só possui um sinal, bem lá em cima. Para poder ver o momento em que o sinal abre, o motorista precisa parar uns quatro metros antes da faixa do pedestre. Ou fazer contorcionismos.  Reparem também que metade da árvore da esquina foi cortada para dar maior visibilidade ao semáforo.   

Por fim, vejam o semáforo instalado na avenida João Amadeu. Ao contrário de todos os semáforos mais antigos, ele também está colocado antes do cruzamento, obrigando os motoristas a parar uns quatro ou cinco metros antes da esquina. Esse semáforo é o que está dando mais confusão, pois o sinal fica fechado por longos 45 segundos. Nos horários de pico, a fila que se forma é das mais consideráveis. Será esse o preço da modernidade?

  

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *