TRIBUNAL DO JÚRI SE REÚNE PARA JULGAR AUTOR DE TENTATIVA DE HOMICÍDIO. EM MENOS DE UM ANO, É O TERCEIRO JULGAMENTO ENVOLVENDO MORADORES DE SANTA ALBERTINA

O Tribunal do Júri de Jales estará reunido na quarta-feira, 16, à partir das 09:00 horas, para, sob a presidência da juíza da 4ª Vara, Maria Paula Branquinho Pini, julgar o caso de um homem de Santa Albertina que tentou matar sua convivente.

A tentativa de homicídio aconteceu no dia 21 de novembro de 2013, quando o homem, atualmente com 47 anos, desferiu dois golpes de faca contra a mulher. Ela se defendeu com as mãos, que ficaram feridas. O motivo teria sido uma discussão em que a mulher colocou fim ao relacionamento, pedindo que o homem deixasse sua casa e procurasse outro lugar para morar.

O acusado confirmou a discussão, mas alega que a mulher o teria agredido primeiro. Ele alegou, também, que havia pedido um prazo – até o dia do pagamento – para deixar a casa, quando iniciou-se a discussão que resultou na tentativa de homicídio. O réu será julgado pelo Conselho de Sentença, como incurso no artigo 121 do Código Penal (parágrafo 2°, inciso II – motivo fútil) cuja pena pode variar de 12 a 30 anos de reclusão.  

E o mar, lá em Santa Albertina, parece não estar para peixe. Essa será a terceira vez, em nove meses, que o Tribunal do Júri de Jales se reúne para julgar crimes envolvendo moradores de Santa Albertina. Em junho do ano passado, os jurados condenaram a sete anos e um mês de reclusão um santa-albertinense acusado de tentar matar – a facadas – o próprio filho de doze anos.

Dois meses depois, em setembro de 2015, o Tribunal do Júri se reuniu novamente para julgar um homem de 84 anos que matou a esposa de 47 anos. O acusado foi condenado a 14 anos de reclusão pelo homicídio e mais 01 ano pelo crime de posse ilegal de arma de fogo. Apesar de possuir uma arma de fogo, o homem matou a esposa a facadas.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *