VOCÊ JÁ FOI AO JARDIM DO BOSQUE? ENTÃO, NÃO VÁ!

Como todos sabem, depois de trair Jesus e receber 30 dinheiros, Judas Escariotes caiu em profunda depressão, vindo a se suicidar, enforcando-se numa árvore. Acontece que ele se matou sem as botas. E, como os 30 dinheiros não foram encontrados com ele, logo os soldados partiram em busca das botas onde, provavelmente, estaria a grana. Infelizmente, para eles, as botas não foram encontradas. 

Se tivessem se dado ao trabalho de fazer uma incursão ao Jardim do Bosque, mais especificamente à Rua Domingos de Rosis Filho, certamente que o soldados não teriam encontrado os trinta dinheiros, mas, no mínimo, as botas eles teriam recuperado.

É certo, porém, que, sem o dinheiro, de nada lhes serviriam as botas do grande traíra. Assim, talvez fosse mais apropriado deixá-las onde se encontram, pois – como mostra a foto acima – elas, pelo menos, estão servindo para alertar os motoristas incautos sobre os perigos de se andar pelo Jardim do Bosque. Mas, vamos a um tour pelo bairro:

      A obra de engenharia da foto à esquerda fica bem na confluência entre as ruas Antonio Ludovico Botton e Domingos de Rosis Filho. Na foto da direita, um pequeno trecho da Rua Júlia Pereira de Lima.

      A Rua Altino Lourenço Cardoso, à esquerda, só tem buraco. Em compensação, uma das vias da Avenida Industrial também está cheia de buracos.

Na porta da escola infantil, um belo exemplar de buraco ajuda a manter o local limpinho.

Em tempo: Eu ia me esquecendo de dizer que, daqui a duas semanas, dia 15/12, estará fazendo exatamente um ano que o prefeito Humberto Parini assinou um convênio com o Ministério das Cidades, no valor de R$ 200.500,00, para recape das ruas “Ricardo de Freitas”, “Júlia Pereira de Lima”, “Vereador Domingos de Rosis Filho” e “Rua dos Escoteiros”, todas no Jardim do Bosque. Como se vê, na administração Parini as coisas andam rápido demais.      

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *