VOLTA ÀS AULAS PRESENCIAIS NAS ESCOLAS ESTADUAIS DE JALES FOI TRANQUILA

O dirigente regional de Ensino da região de Jales, Geraldo Niza da Silva, publicou no site da Diretoria Regional o cartaz ao lado, ressaltando a volta das aulas presenciais nas escolas estaduais da região, com, no máximo, 35% dos alunos em cada classe. 

No texto que acompanha o cartaz, ele diz que, a partir desta segunda-feira, os alunos da rede estadual estão autorizados a retomar as aulas presenciais, em sistema de rodízio, e iniciar o ano letivo de 2021.

O dirigente ressalta, ainda, que as escolas seguirão todos os protocolos necessários de prevenção contra a covid-19 e que os alunos que não puderem acompanhar as aulas nas escolas devem fazer via Centro de Mídias, remotamente.

Segundo o blog apurou, a volta às aulas nesta segunda-feira foi tranquila e contou com razoável presença de alunos. Na EE.”Carlos Arnaldo Silva”, por exemplo, a maioria das classes tinha quase o número máximo de alunos permitido. Segundo as informações obtidas pelo blog, teve até uma classe em que o número de alunos extrapolou os 35%, de modo que os excedentes foram direcionados para outra classe.

Na escola “Juvenal Giraldelli”, no Jardim Oiti, o comparecimento dos alunos também esteve dentro das expectativas. Muitos pais também deram o ar de suas respectivas graças, em busca de informações sobre como vai funcionar o sistema de rodízio.

Na EE.”Dom Arthur Horsthuis”, os alunos foram divididos em cinco grupos, de modo que cada um dos grupos deverá frequentar as aulas uma vez por semana. Assim, dos 20% de alunos que deveriam comparecer hoje, pelo menos 15% – sendo que em algumas classes mais do que isso – assistiram às aulas.

Em pelo menos uma das escolas, os pais foram informados de que o transporte escolar volta no dia 22 de fevereiro. Já quanto à volta da merenda escolar não existem informações. Segundo um dos professores com quem o blog conversou, alguns pais reclamaram da falta da merenda, mas a maioria demonstrou estar por dentro do imbroglio que resultou na suspensão, ao menos por enquanto, da alimentação escolar.

A falta de merenda, aparentemente, é o principal motivo que está obrigando as escolas, inclusive as de ensino integral, a dispensar os alunos às 10 horas da manhã  

8 comentários

  • Sérgio

    Tranquila para quem não é professor não é Cardozinho OU funcionários de escola? Vamos aguardar os próximos 25 ou 30 dias para vermos essa suposta tranquilidade. Em uma escola de Campinas, creio que já é conhecimento de todos, 47 funcionários e professores foram contaminados e infelizmente 2 deles estão entubados em UTI. Vamos aguardar.

  • Sérgio

    Sem contar que o governo do estado está fornecendo álcool gel vencido, misturado com água e não está fornecendo medidores de febre para as escolas. Que DEUS proteja nossos mestres queridos e os servidores da educação.

  • Se não tem nem o básico do básico vai ter gel e aparerelho? Agora além de ter que encarar alunos sem educação , sem estrutura familiar vão ter que encarar o covid, coitados desses professores e funcionários. Mas para quem representa o governo tudo está lindo e maravilhoso só não tá gostoso pq não tem merenda. Salve-se quem puder.

  • Jalesense

    Decisão irresponsável! Terceira onda da pandemia vem aí! Que Deus proteja nossos alunos, professores e funcionários.

  • E a greve furou!

    Os professores não deram bola para a greve que o sindicato e a APEOESP convocaram
    Voltou a dar aula, como qualquer profissional privado que já trabalha na pandemia.
    Parece que o governo atendeu as normas sanitárias para que os professores voltassem. O bom senso prevaleceu pois as crianças não podem ficar sem aula, por tanto tempo

  • Cadê meu último comentário, não foi aceito pelo blog?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *