MPF CITA “17” DE JOGADORES E QUESTIONA CBV SOBRE JULGAMENTO DE CAROL SOLBERG

A notícia é do UOL:

O Ministério Público Federal do Rio de Janeiro (MPF-RJ), estado onde fica a sede da Confederação Brasileira de Vôlei (CBV), enviou despacho questionando a entidade e o Superior Tribunal de Justiça Desportiva (STJD) do vôlei a respeito do julgamento da atleta de vôlei de praia Carol Solberg.

Ela foi denunciada por gritar “Fora, Bolsonaro” em entrevista pós-jogo na etapa de abertura da temporada 2019/2020 e pode receber multa de até R$ 100 mil (o equivalente à premiação que recebeu nos últimos dois anos), além de ser suspensa por seis etapas do Circuito.

No despacho, assinado pelo procurador Leandro Mitidieri — o mesmo que comandou o grupo de trabalho da Rio-2016 —, o MPF lembra que, há dois anos, não houve punição quando os jogadores Wallace e Maurício Souza fizeram o número 17 com as mãos após uma partida da seleção de vôlei no Mundial, ainda na quadra.

Este era o número do então candidato Jair Bolsonaro, que os dois publicamente apoiavam. A foto foi publicada pela CBV nas redes sociais e os dois nunca foram sequer denunciados.

A comparação entre o caso Carol Solberg e o “17” de Wallace e Maurício Souza já havia sido citado, indiretamente, em nota da Comissão de Atletas do Comitê Olímpico do Brasil (CACOB), na segunda-feira. Na ocasião, os atletas pediram que Carol “possa ter um julgamento justo e com a mesma jurisprudência de casos anteriores envolvendo atletas brasileiros”.

1 comentário

  • O "fora Bolsonaro" mais caro do Brasil

    A denúncia se deu pelo fato do descumprimento de uma regra do campeonato. Carol assinou o regulamento da competição, que diz que não poderia fazer qualquer tipo de manifestação na arena de jogo.
    Há uma cláusula escrita, muito clara, que fala sobre isso. Não se questiona o que ela falou, mas o momento, o lugar de fala dela, que atesta contra o regulamento. Tem um artigo que prevê punição nesses casos. A questão está estritamente vinculada à regra da competição.
    Qualquer atleta pode se manifestar politicamente desde que procure um partido politico. Até se candidate a um cargo politico. Denúncia pede multa de R$ 100 mil a jogadora por “Fora, Bolsonaro”. STJD ainda pede que atleta seja suspensa por seis torneios. Acho difícil. Só a multa!
    O MPF questionou a CBV por não punir jogadores que fizeram apologia a Bolsonaro. Deveria ter feito na época. Cada caso é um caso. Disse o filósofo!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *