ADVOGADA PODE PERDER OAB DEPOIS DE PEDIR QUE FILHAS DE MINISTROS DO STF FOSSEM ESTUPRADAS E OU MORTAS

A notícia é do UOL:

Uma advogada pode sofrer punições e até perder seu registro profissional após fazer uma postagem ofensiva nas redes sociais devido à decisão do STF (Supremo Tribunal Federal) de proibir a prisão após condenação em segunda instância e à soltura do ex-presidente Luiz Inácio Lula da Silva (PT).

Na última sexta-feira (8), Claudia Teixeira Gomes publicou a seguinte mensagem no Facebook: “Que estuprem e matem as filhas dos Ordinários Ministros do STF”. Após a repercussão negativa, a advogada apagou a postagem e o perfil.

O presidente da seccional do Rio Grande do Sul da OAB, Ricardo Breier, exigiu “adoção de imediatas providências” para o Tribunal de Ética e Disciplina da entidade, que instaurou um processo ético disciplinar. No ofício, Breier destacou que a declaração da advogada “demonstra clara incitação à violência e que vai na contramão da postura exigida a um profissional representante da cidadania”.

Ao UOL, o presidente da OAB-RS lembrou que os advogados, ao receberem a credencial, fazem juramento de respeito à Constituição. “Ela teve conduta que não condiz com a profissão”, disse.

O processo disciplinar tem até seis meses para ser concluído e pode resultar em penalidades brandas, como advertência, e medidas mais severas, como a suspensão de no máximo um ano e até a cassação do registro profissional.

Segundo Breier, a advogada ainda não se manifestou no processo, já que foi recentemente instaurado. A reportagem do UOL tentou contato com Cláudia, mas não obteve retorno nas mensagens e ligações.

10 comentários

  • SÓ JUMENTO VOTOU EM BOZONARO.

    tinha de ser do sul do país mesmo, povo racista .

  • Thiago

    Se ela vai perder o registro porque desejou que os bandidos (soltos pelos ministros do STF) ataquem os filhos dos que os libertaram, o que vai acontecer então com os ministros que liberaram os bandidos que vão estuprar e matar a filha do cidadão comum ?, também vão perder o registro ?, não né ?, são deuses.

    Essa OAB já teve alguma credibilidade no país, hoje virou piada por conta dessa doutrinação de esquerda que tenta impor à qualquer custo.

  • Thiago

    Já que a moda é buscar notícia de fora, olha essa.

    Da série : Esquerdistas paz & amor, destilando ódio.

    “Professor da UFF (Universidade Federal Fluminense) incentiva morte de evangélicos a tiros após queda de Evo Morales”

    Vamos ver qual entidade vai tomar as medidas necessárias para conter esse discurso de ódio da esquerda.

    Vou esperar sentado.

  • Um STF desmoralizado!

    Depois da Lava Jato, descobrimos que temos um dos piores STF de todos os tempos.Sempre teve a fama de que não prendia nenhum politico ladrão. Só soltava!
    Não foi só com este pedido indecoroso da advogada de que as filhas dos ministros fossem estrupadas ou mortas. Houveram varias manifestações contra o STF e seus ministros. Então vejamos.
    Em ato, neste mes, em SP, o advogado Modesto Carvalhosa, em seu discurso, caracterizou a decisão do STF como golpe de Estado e disse que os seis ministros que votaram a favor da execução da pena somente quando o processo transitar em julgado são canalhas. “Eles são bandidos”, gritou Carvalhosa, sob aplausos
    .O STF foi repudiado com vaias e cartazes em que a corte era chamada de “vergonha nacional” e de corja de bandidos
    O youtuber católico Bernardo Kuster, um dos mais atuantes apoiadores do presidente, publicou montagem em que os seis ministros do STF que votaram pela necessidade de trânsito em julgado estão caracterizados como o vilão Coringa, dos filmes do Batman. “Se nós não teremos paz, eles também não”, escreveu.
    O professor e ativista conservador Rafael Nogueira tuitou que “a decisão do STF vai pôr o Brasil de cabeça para baixo”.Já o procurador Ailton Benedito, responsável pela área de direitos humanos na PGR, disse que a decisão do STF deixava “bandidólatras e democidas em regozijo”. “Entretanto, serão derrotados”, afirmou.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *