ALUNO QUE PROCESSOU PROFESSOR POR TER TOMADO CELULAR EM SALA DE AULA PERDE CAUSA NA JUSTIÇA

celular

Eis uma decisão que merece aplausos. A notícia é do portal “O Artigo”

O juiz Eliezer Siqueira de Sousa Junior, da 1ª Vara Cível e Criminal de Tobias Barreto, no interior do Sergipe, julgou improcedente um pedido de indenização que um aluno pleiteava contra o professor que tomou seu celular em sala de aula.

De acordo com os autos, o educador tomou o celular do aluno, pois este estava ouvindo música com os fones de ouvido durante a aula.

O estudante foi representado por sua mãe, que pleiteou reparação por danos morais diante do “sentimento de impotência, revolta, além de um enorme desgaste físico e emocional”.

Na negativa, o juiz afirmou que “o professor é o indivíduo vocacionado a tirar outro indivíduo das trevas da ignorância, da escuridão, para as luzes do conhecimento, dignificando-o como pessoa que pensa e existe”. O magistrado se solidarizou com o professor e disse que “ensinar era um sacerdócio e uma recompensa. Hoje, parece um carma”. Eliezer Siqueira ainda considerou que o aluno descumpriu uma norma do Conselho Municipal de Educação, que impede a utilização de celular durante o horário de aula, além de desobedecer, reiteradamente, o comando do professor.

Ainda considerou que não houve abalo moral, já que o estudante não utiliza o celular para trabalhar, estudar ou qualquer outra atividade edificante.

E declarou:

“Julgar procedente esta demanda, é desferir uma bofetada na reserva moral e educacional deste país, privilegiando a alienação e a contra educação, as novelas, os realitys shows, a ostentação, o “bullying intelectivo”, o ócio improdutivo, enfim, toda a massa intelectivamente improdutiva que vem assolando os lares do país, fazendo às vezes de educadores, ensinando falsos valores e implodindo a educação brasileira.”

Por fim, o juiz ainda faz uma homenagem ao professor.

“No país que virou as costas para a Educação e que faz apologia ao hedonismo inconsequente, através de tantos expedientes alienantes, reverencio o verdadeiro HERÓI NACIONAL, que enfrenta todas as intempéries para exercer seu “múnus” com altivez de caráter e senso sacerdotal: o Professor.”

10 comentários

  • Danilo

    Fantástico!!!!

  • Thiago

    Espero que a adolescente e sua mãe sejam condenadas a arcar com os custos desse processo, algumas pessoas só entendem o quanto são ridículas quando obrigadas a colocar a mão no bolso. Parabéns ao juiz.

  • Thiago

    Por aí a gente vê que a decadência da juventude se deve muito aos pais. Se essa mãe fosse uma cidadã consciente não só teria concordado com a atitude da professora como teria dado uma reprimenda na filha.

    Infelizmente essa falta de pulso de quem deveria educar está criando uma geração de crianças e adolescentes arrogantes e alienados, que não conseguem (ou não querem) viver harmoniosamente em sociedade.

    É uma pena saber que igual a essa garota e sua mãe existem milhares no mundo e a tendência, infelizmente, é piorar.

  • anonimo

    Parabéns a esse juíz que soube valorizar o que é moral nesse país e um repúdio a essa “mãe”, que não merecia fazer parte daquelas que receberam a benção de gerar a vida, deveria sim educar o filho ao invés de alimentar o desvio de conduta do mesmo.

  • CADETE

    Isso se chama Educação, no Estado de São Paulo, pelo menos existia uma lei Proibindo o uso de Celular em sala de aula, e o professor tinha e tem o direito de tira-lo do aluno (a), mas hoje em dia Professor que faz isso é capaz de apanhar do aluno e dos pais do mesmo.

  • Alucinações

    Cardoso. Decisão fantástica e a declaração final dele é algo épico.

  • Luis Especiato

    A educação está passando por um momento de dificuldades. Falta de valorização profissional, falta de consciência dos pais, etc… por isso essa decisão é muito importante, pois de acordo com a lei, o professor é a autoridade em sala de aula e muitas vezes há uma incompreensão com a atitude do mesmo. Ao chamar a atenção do aluno ele está exercendo o seu papel de educador e garantindo o direito dos demais alunos, mas país inconscientes e irresponsáveis não percebem e tomam atitudes que ao invés de educar transformam seus filhos em verdadeiros marginais. Portanto a atitude desse magistrado tem valor imensurável. Parabéns pela decisão. .. Mas nem tudo é ruim, temos excelentes alunos que tratam os educadores com o devido respeito e pais que contribuem imensamente com a educação dos filhos…

  • CORRETO ESCOLA É LUGAR DE ESTUDAR.

  • Fabiana

    Triste realidade é o que acontece com alguns pais em nosso país; muitos afirmam que é dever da escola “dar um jeito” nos seus filhos. Na reunião de escola, por exemplo, quem sempre vai? os pais dos melhores alunos. Aqueles que atormentam, que causam brigas e confusões na sala de aula nem aparecem lá.
    É como eu escrevi na minha rede social. Não cabe mais aquela pergunta: “que país é esse?”
    A pergunta agora deve ser: “QUE PAIS SÃO ESSES?”

  • Prof: Zico

    Se colocar mãe e filha em um tacho com soda não da sabão.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *