AO AMIGO VISITANTE ‘PÉ NO SACO’

Pessoalmente, gosto quando alguns comentaristas fazem críticas ao blog. Principalmente, quando essas críticas são feitas em alto nível. O amigo visitante ‘Pé no Saco’, por exemplo, postou um interessante comentário, no sábado, por conta do post “Homem Morre Com Suspeita de Leishmaniose no Jardim Paraíso”, uma notícia que foi veiculada, com exclusividade pelo jornal A Tribuna, graças ao “feeling” do repórter Alexandre Ribeiro, o Carioca. Reproduzo, abaixo, o comentário do ‘Pé no Saco’:

Pé no saco
07 maio 2011 às 23:09

Está ficando muito chato ler o jornal A Tribuna. Não que o jornal seja ruim, ou tenha perdido o “feeling” da notícia, mas, é que, todos os domingos, ao receber o meu jornal, tenho a sensação de notícia velha sabe, de notícia encalhada, que já ví em algum lugar e, não é mais novidade nenhuma. Fica aquela sensação de notícia de ontem. Mas também pudera, tudo que tem no jornal, até certas fotos, já foi postado neste blog, seja de forma resumida ou não, e o pior, é que sai antes no blog e depois no jornal…
Será que o dono do jornal ainda não percebeu isso?
Parece que não…fica aí a dica.

Pois bem, hoje, por volta do meio-dia, fui até a Banca do Edu para comprar um Diário da Região e, ao conferir os jornais lá expostos, notei que não havia um único exemplar de A Tribuna. Moço curioso, perguntei à eficiente Priscila por que o jornal não podia ser encontrado na Banca e ela me esclareceu que todos os exemplares já haviam sido vendidos. Disse mais a Priscila: que já havia solicitado mais exemplares, pois a procura continuava grande.

Na Banca do Luís, restavam ainda dois exemplares, mas o próprio Luís me confirmou que já havia pedido mais, pois, segundo ele explicou, durante a semana o jornal continua sendo bem vendido. Acho, portanto, que a sensação do amigo ‘Pé no Saco’, sobre “notícia encalhada”, sem “novidade alguma”, não é a mesma de muitos leitores do jornal. Muito pelo contrário!

1 comentário

  • Carla Ayres

    Claro!
    Temos que pensar que nem todos têm acesso aos mesmos meios de comunicação. E mais, ainda que o jornalismo ressinta de sua “imparcialidade” sabemos de suas quedinhas pra lá ou pra cá. Por isso, tem muita gente que ainda prefere ler “verdades” por lá que por aqui.
    Ou melhor, ler “verdades” de uma forma que “doa” ou “cutuque” menos…
    Quem sabe…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *