APÓS CRÍTICAS, DUPLA SERTANEJA TIRA DO AR CLIPE SOBRE VINGANÇA PORNÔ

Há algum tempo, quase fui processado porque reproduzi uma notícia divulgada em vários sites sobre uma dupla sertaneja que foi presa por receptação de produtos roubados. A mãe de um dos cantores procurou o Ministério Público do Paraná e me denunciou. A alegação: o filho dela, embora não parecesse, era menor de idade, e, portanto, não poderia ter a imagem divulgada.

Curiosamente, o grande sucesso da dupla – cujo nome eu já não me lembro mais – era uma música chamada “Bebo memo“. Na letra – bastante pedagógica – os cantores diziam que, além de beber ainda “pegavam” a mulher mais bonita da cidade. Se me lembro bem, o refrão dizia algo como  “Bebo, bebo memo. Pego, Pego memo”. Não é interessante? Para cantar uma porcaria dessas, o rapaz, provavelmente, não era menor de idade. 

Vejam, agora, esta outra notícia do G1:     

a_4Os cantores sertanejos Max e Mariano causaram polêmica ao lançar o primeiro clipe oficial da dupla, na terça-feira (7), com a música ‘Eu vou jogar na internet’. A letra conta a história de um homem que ameaça divulgar na web um vídeo íntimo da ex-namorada como vingança por ela fingir não conhecê-lo. Devido à repercussão negativa, a dupla tirou a gravação do ar horas depois, quando já tinha quase 50 mil visualizações.

O assessor de imprensa dos sertanejos, Rubens Reis, disse ao G1 que a dupla “jamais teve a intenção de fazer qualquer tipo de apologia” à chamada pornografia por vingança.  “A intenção era levar um mensagem positiva, servir de alerta para a publicação de vídeos íntimos, mas a maioria das pessoas não entendeu assim”, lamentou.

No refrão da música, os cantores dizem que não temem a reação da garota. “Eu vou jogar na internet, nem que você me processe. Quero ver a sua cara, quando alguém te mostrar, quero ver você dizer que não me conhece”.

A canção ainda diz que a gravação foi feita sem o consentimento da ex-namorada. “Você mente que nem sente. Semana passada mesmo a gente ficou e sem que você percebesse eu gravei de nós dois um vídeo de amor”.

Milhares de internautas criticaram o vídeo, que foi publicado nas redes sociais de Max e Mariano. Um dos comentários dizia: “Não acredito que fizeram uma música assim. Vocês são nojentos. Apologia e exposição de mulheres, essa música é criminosa”.

De acordo com o assessor da dupla, eles “não imaginavam” que isso aconteceria. Tanto que “Eu vou jogar na internet” era a música de trabalho do segundo cd dos artistas, que também não contará mais com a canção.

13 comentários

  • Conterrâneo

    kkkkkkkkkkkkkk Tanto é a música de trabalho do segundo cd que será o último e o trabalho vai ficar por conta d a justiça que vai se encarregar de dar o trabalho pra eles …. kkkkkkkkkkkkkkk ri muito desses idiotas que querem ficar ricos com essas músicas sertanejas idiotas .. afff bando de sem noção. Acho é pouco.

    Fruto do sertanojo universitário de gustavo lima e companhia limitada. affffffffffff

  • Blogueirinho. Você merece ser processado por se preocupar com estas bostas sertanejas. Uns merdas que não sabem nem o que é música. Estes bostas -TODOS- não merecem nem serem citados.

  • Thiago

    Mas hoje o “sertanejo” virou isso mesmo, “sertanojo”.

  • tony porrada

    moda boa e tiao carreiro e pardinho eterno rey da viola ta ca le pau nesses universitarios quem nem sabem o que cantam….

  • Edson Forminha

    Duas questões. A primeira o caso do Cardoso ser processado porque o cantor era de menor idade: O Brasil precisa urgente rever todas essas questões; se cantor é profissão deveria, como todas as outras serem exercidas por maiores de idade (ponto). Mas aqui pode-se tudo e não pode-se nada. Vai tudo do ponto de vista. Cantar é artístico para menor, outro trabalho é “roubar a infância” então não pode. Tudo balela. E não mostrar a cara de quem cometeu um crime é pra lá de idiotice (mas é Lei). A outra questão é o Sertanejo Universitário em si. Para mim, para meu gosto apenas, ele deveria se formar e ir embora, como a maioria dos universitários fazem não é mesmo?! Quem sabe para Marte?! Continue na luta Cardoso, divulgando fatos, falando a verdade e opinando de acordo com sua experiência e consciência. Abraço!

  • anonimo

    Ainda bem que sou da época do Prá não dizer que não falei das flores ( Geraldo Vandré ), Eu que sei que vou te amar ( Maria Creuza ), Detalhes ( Roberto Carlos ) e tantas poesias em forma de canção e não da época dessa babaquice chamada de Sertanejo Universitário, que de sertanejo não tem nada e de universitário muito menos.

  • anonimo

    Tinha que ser processado quem faz uma merda dessa.

  • Esquecido

    Na minha opinião tinha de prender num quartinho a dupla aí de cima com seus violões junto com o Cardosinho. E eles cantarem o dia todo no ouvido do baixinho, durante 15 dias…do 16º dia em diante entra no quartinho o Professor Nelson José Costa Jr. e seu refinado humor. kkkkkkkkkkkkk

  • NA MINHA OPINIÃO DEVERIA TER PROIBIÇAO A ESSAS MUSICAS SERTANOJOS QUE SÓ FALA DE CACHAÇA,PUTARIA E TUDO + PORCARIADA QUE INFLUENCIA OS JOVENS PARA O MAL CAMINHO, JÁ NÃO OUVIMOS + MUSICAS SERTANEJA SÓ PORCARIADAS E AINDA TEM GENTE QUE DA VALOR AS BARBARIDADES NO SERTANOJO DE HOJE.

  • Caipira

    Depois do Tião carreiro e Pardinho, nunca mais apareceu nada que presta na musica sertaneja!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *