ATUALIZANDO: SECRETÁRIO DE SEGURANÇA DE CAMPINAS É PRESO. PRIMEIRA-DAMA E VICE-PREFEITO SÃO CONSIDERADOS FORAGIDOS PELO MP

Atendendo sugestão do amigo Panda, eis mais uma notícia de Campinas, desta vez do portal Terra, atualizado às 12:30 horas. Na foto abaixo, policiais prendendo o Secretário de Segurança.

O Grupo de Atuação Especial Contra o Crime Organizado (Gaeco) do Ministério Público cumpriu, na madrugada desta sexta-feira, os mandados de prisão do ex-secretário de Segurança Pública de Campinas Carlos Henrique Pinto e do ex-diretor de Planejamento Financeiro da Sociedade de Abastecimento e Saneamento de Água (Sanasa) Marcelo Figueiredo. Cinco pessoas não foram localizadas e são consideradas foragidas: a primeira-dama e ex-chefe de gabinete, Rosely Nassin Jorge Santos, o vice-prefeito, Demétrio Vilagra, o ex-secretário de Comunicações Francisco de Lagos, o ex-diretor técnico da Sanasa Aurelio Cance Junior e o ex-diretor de Planejamento Urbano da prefeitura Ricardo Candia.

Sob vaias e gritos de “ladrão”, seguidos por queima de fogos de artifício, Carlos Henrique Pinto e Marcelo Figueiredo foram levados do prédio da Corregedoria da Polícia Civil, no centro de Campinas, para uma cela do Centro de Detenção Provisória (CDP).

“O Ministério Público ofereceu denúncia, e os dois são considerados como réus pela Justiça. A prisão preventiva é para garantir a instrução processual”, contou o delegado corregedor Roveraldo Bataglini. De acordo com ele, os detidos vão passar por exame de corpo de delito no Instituto Médico Legal (IML) antes de seguirem para a cela.

Os mandados de prisão foram expedidos pelo juiz da 3ª Vara Criminal Nelson Barnardes e estão relacionados à investigação do Gaeco sobre o envolvimento de servidores do primeiro escalão da prefeitura em corrupção, cobrança de propina e tráfico de influência em contratos de empresas prestadoras de serviços.

Em 20 de maio, a Justiça há havia expedido o mandado de 20 envolvidos, e foram presas 11 pessoas. Dois suspeitos se apresentaram depois, e os demais se beneficiaram com habeas-corpus. Aliada às acusações do MP, a Câmara Municipal abriu uma Comissão Processante e pode pedir o impeachment do prefeito Helio de Oliveira Santos (PDT) por improbidade administrativa.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *