BRASIL VIVE PIOR MOMENTO DA PANDEMIA E DEVE PASSAR DE 100 MIL MORTES EM DUAS SEMANAS

A notícia é da Reuters:

As cenas de aglomerações flagradas por todo o país podem passar uma impressão de volta à normalidade, mas o Brasil atravessa atualmente o momento de maior disseminação do coronavírus e registra a mais elevada média de mortes por dia, rapidamente se aproximando do marco sombrio de 100 mil óbitos e sem expectativa de recuo nas próximas semanas.

Medidas de isolamento voltadas a diminuir a transmissão do vírus foram afrouxadas em praticamente todo o país diante da pressão econômica e da ausência de uma ação nacional coordenada, uma vez que o presidente Jair Bolsonaro sempre se mostrou contrário às quarentenas e criticou governadores e prefeitos que as decretaram.

Com restaurantes, bares, academias e shoppings abertos, o coronavírus encontrou terreno fértil para avançar pelo país, que registrou na semana passada seu maior número de casos semanais desde o início da pandemia: 319.653 infecções, uma alta de 36% em comparação com os 235.010 da semana anterior.

Também foi registrado o maior número de mortos em uma semana epidemiológica desde o início da pandemia, com 7.677, uma média de 1.096 por dia — na sexta semana seguida com mais de 1.000 mortes por dia em média.

“As previsões de comportamento de curva de pico não se confirmaram e infelizmente o Brasil está vivendo a pior fase da pandemia, e paradoxalmente as políticas públicas e o próprio comportamento da população vão no sentido contrário, como se nós não estivéssemos vivendo uma tragédia diária”, afirmou Alexandre Naime, chefe do departamento de Infectologia da Faculdade de Medicina da Universidade Estadual Paulista (Unesp).

“Vamos viver nessa condição de um número médio acima de 1.000 ou 1.100 óbitos por muitas semanas, talvez por muitos meses, o que vai levar a um número total de óbitos infelizmente trágico, provavelmente muito superior a 100 mil óbitos”, acrescentou.

Segundo país mais afetado pela pandemia, com 2.442.375 casos e 87.618 mortes, o Brasil parece seguir os mesmos passos dos Estados Unidos, o país mais atingido do mundo, de acordo com o pesquisador Christovam Barcellos, coordenador do Monitora Covid-19, da Fundação Oswaldo Cruz (Fiocruz).

“A curva do Brasil, infelizmente, não mostra nenhum sinal de arrefecimento, de diminuição da transmissão, isso é muito preocupante”, disse. “Um cenário possível é repetir os Estados Unidos, que não é uma segunda onda, é uma onda em cima de outra onda. Subiu, estabilizou e subiu novamente. O cenário não é bom.”

3 comentários

  • Elias

    Aqui em Jales não está permitido abertura de academias, não temos shoppings, bares e restaurantes apenas Delivery e mesmo assim os casos positivos e suspeitos aumentam drasticamente, nos mostrando que o que leva o vírus prá lá e pra cá são as pessoas, independente se este tipo de estabelecimento ou outro esteja permitido funcionar ou não. Os restaurantes e bares noturnos não podem funcionar em Jales, então o pessoal faz aquela reunião de amigos regada a cerveja e churrasco, os mais jovens se reúnem pra soltar pipas, bater uma bolinha, sentar na outra calçada na frente do boteco pra tomar uma pinguinha. Quando estão trabalhando, em grande parte usam máscaras, pois são obrigados, mas quando se reúnem nessas ocasiões citadas, estão todos sem máscaras, gargalhando sobre o efeito do álcool, e o vírus saltando de um pro outro em extrema alegria, ai depois essas pessoas responsáveis vão pra casa levar o vírus para familiares que estão respeitando a própria vida e dos outros cumprindo o distanciamento social, vão ao trabalho contaminar a todos, inclusive aqueles que não brincam com o vírus, que saem do trabalho e seguem seus caminhos direto pra casa, para ficar com esposa e filhos, ou seja, 6 irresponsáveis que não respeitam sua própria vida e principalmente a dos outros podem estar levando o vírus pra dentro de suas casas, para os colegas de trabalho, fazendo disso, uma grande roleta Russa, afinal, alguns desses contaminados poderão e infelizmente virão à óbito, e quem puxou o gatilho foi todos os irresponsáveis que fizeram o vírus circular, nas reuniões com os familiares e amigos regadas a muita cerveja e gargalhadas, nos bares da cidade, nos campinhos de futebol, no amontoado de crianças emboladas com adultos soltando pipas, etc. Enfim, cada pessoa sabe ou ao menos deveria saber de suas responsabilidades e que a falta dela pode estar matando a si ou infelizmente a outros, e espero que um dia isso pese na consciência de cada um que vem fazendo isso.

  • Qua

    é…pararam quando não deviam…e agora que talvez fosse preciso parar não tem mais folego para tanto…
    jales mesmo é um exemplo…pararam em março quando não tinha nenhum caso na cidade….
    e pararam por que? porque o País, Estados, Municípios estão jogados às traças… pararam naquele momento por questões de brigui

  • Paciente

    Tá comprovado!!!! A internet deu voz a idiotas!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *