‘CIDADÃO DE BEM’ QUE MATOU TRANS EM MOTEL GANHA LIBERDADE

Em 2013, entrevistei quatro travestis que ofereciam seus serviços na Rua Quinze, entre a Doze e a Avenida João Amadeu. Informalmente, elas me disseram que cerca de 90% dos homens que as procuravam gostavam mesmo era de “morder a fronha”. Uma delas até reclamou que tinha poucos clientes porque era apenas passiva.

No mesmo ano, em uma matéria sobre Aids, falei com uma ex-travesti aqui de Jales, que tinha a doença sob controle. O rapaz, que largou a vida profana e até se casou com uma mulher, também disse que quase todos os homens com quem saiu – muitos deles casados – pagavam para, digamos assim, serem possuídos. 

Deu no site Pragmatismo Político:

Leonardo Cafer Júnior, de 44 anos, foi libertado pela Justiça de Marília (SP) na última quarta-feira (25). O administrador de empresas é réu confesso no inquérito que investiga o assassinato da transexual Marcelle Brandina, de 23 anos.

No último dia 18 de dezembro, a defesa de Leonardo protocolou um pedido de liberdade provisória, que foi atendido pelo juiz Décio Divanir Mazeto, da 3ª Vara Criminal.

Leonardo, que é casado e tem uma filha, cometeu o crime em um motel após combinar o encontro com a trans pelo celular. Ele foi preso em sua própria casa no dia do crime e admitiu ter assassinado a vítima.

Em depoimento à polícia, o administrador justificou o assassinato de Marcello como uma “reação emocional”. Segundo ele, a vítima teria pedido dinheiro para não divulgar o encontro dos dois.

“Leonardo disse que chegou sozinho no motel e ficou aguardando a vítima, com a qual havia combinado o programa por meio de um aplicativo. Ele disse que pagou R$ 100 do programa, mas Marcelle também teria lhe cobrado pagamento de R$ 60 para o transporte”, conta o delegado Valdir Tramontini.

“Em seguida, o réu teria pago uma nota de R$ 50 e outra de R$ 20 e pediu R$ 10 de troco. Isso teria irritado bastante Marcelle que, segundo ele, passou a exigir a quantia de R$ 500 para não expô-lo nas redes sociais”, afirmou o delegado.

Marcelle foi morta por estrangulamento e teve o corpo abandonado na zona rural de Marília com todos os seus pertences pessoais, como bolsa e celular. Sem subtração de qualquer bem, a polícia descartou caso de latrocínio — roubo seguido de morte.

Leonardo mora em Oriente (SP), cidade vizinha a Marília, responde na Justiça por homicídio qualificado e pode responder ainda por ocultação de cadáver. Ele deve ser submetido a julgamento pelo Júri Popular, mas ainda não há data prevista.

Nas redes sociais, Leonardo Cafer Júnior se comporta como um homem de família que tem aversão à corrupção. Ele se declara apoiador de Jair Bolsonaro e da Operação Lava Jato. Em uma das publicações, o homem chega a defender Flávio Bolsonaro.

4 comentários

  • CUECÃO DE COURO AU AUUUUU

    O Cardosinho eu sou leigo no assunto e, você que é um EXPERT em diversos assuntos o que é morder fronha, e ser passivo & ativo de um traveco.

    • “Morder a fronha” é o mesmo que “sentar no croquete”. E quanto ao “ativo & passivo”, não se faça de inocente. Ou vou começar a achar que você não é um sujeito tão ativo assim.

  • Marco Antonio Poletto

    Bolsonaro liberou o lado fascita, que estava no armário, das pessoas de “bem”. O brasil acabou. Moro virou um lambe botas dos Bolsonaros, Diretor da ANCINE vai ser um pastor reacionário de extrema direita. Estão destruindo o SUS, nossas Universidades estão indo, junto com as pesquisas, para o brejo, Paulo FDP Guedes está entregando o Brasil a preço de banana. Só estou esperando os homens bombas. “Não se ouviu até agora nenhuma palavra de condenação do governo ao atentado terrorista perpetrado contra o Porta dos Fundos. Nem o presidente da República, nem o ministro da Justiça repudiaram o ato de covardia e de intolerância que chocou o país no dia de Natal”. Hoje, ao acordar, ouvi mais uma vez a Geni de Chico. E mais uma vez eu me comovi. Uma receita para essa escuridão que se fecha sobre nós é ouvir e ler Chico Buarque, nosso poeta maior, nosso privilégio, nossa glória viva. Com direito a um altar com a estatueta de Chico, onde seja possível lhe levar flores todos os dias. E viva Jesus na goiabeira.

  • Affffffff

    Com todo respeitos as diferenças um cara casado que não respeita a própria filha tem que apodrecer na cadeia, mas infelizmente isto e Brasil e só perde quem morre. Porque um fdp deste foi atrás do cara só para mata-lo?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *