COM MAIS DE 5.000 MORTOS, MILÃO RECONHECE ERRO DE CAMPANHA CONTRA ISOLAMENTO SOCIAL

Enquanto batuco estas mal traçadas, escuto buzinas de uma carreata. Tudo indica que sejam bolsonaristas aderindo à campanha “O Brasil Não Pode Parar”, lançada hoje pelo Bozo a um custo de R$ 4,8 milhões.

Enquanto isso, na Itália… A notícia é do portal Gaúcha-ZH:

Um mês depois de lançar a campanha “Milano Non Si Ferma” (Milão Não Para), em 27 de fevereiro de 2020, autoridades italianas admitem agora que a estratégia foi um erro.

A campanha surgiu em plena pandemia do coronavírus e viralizou nas redes sociais da Itália, principalmente na região de Milão, onde teve, inclusive, o apoio do prefeito local, Giuseppe “Beppe” Sala.

As peças recomendavam que a população não adotasse mais o isolamento social e o confinamento. Também exaltavam os “milagres” feitos todos os dias pelos cidadãos de Milão e seus “resultados econômicos importantes”. “Porque, a cada dia, não temos medo. Milão não para”, dizia o vídeo.

Agora, o próprio prefeito milanês admite o equívoco da campanha “Foi um erro. Ninguém ainda havia entendido a virulência do vírus disse aos jornalistas na quinta-feira (26)”.

A Itália tem mais de 80 mil casos confirmados para o coronavírus e mais de 8 mil mortes. Quando a campanha foi lançada, o país contabilizava apenas 12 vítimas fatais. Milão é a província mais atingida, com mais de 32,3 mil casos e 4.474 mortes.

Em tempo: Esses números são de ontem. Hoje, a Itália já contabiliza 9.143 mortes, das quais, segundo o G1, 5.402 teriam ocorrido em Milão. Como se vê, às vezes é preciso parar para seguir em frente.

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *