CORONAVÍRUS: ATOR ITALIANO ESTÁ PRESO EM CASA COM CADÁVER DA IRMÃ INFECTADA

Deu na Fórum:

Depois de ser noticiado o caso de uma mulher que está isolada em casa junto do cadáver de seu marido na cidade de Borghetto Santo Spirito, na Itália, ganhou repercussão uma denúncia do ator Luca Franzese, que atua na série televisiva Gomorra, que está preso em casa junto do corpo de sua irmã morta.

“Minha irmã morreu ontem, provavelmente por causa do vírus, e estou esperando respostas desde a noite passada”, disse em vídeo publicado nas redes sociais. “Estamos arruinados. A Itália nos abandonou. Vamos ficar fortes juntos. Compartilhe este vídeo em qualquer lugar”, completou.

Teresa Franzese foi diagnosticada com o novo coronavírus antes de falecer. Ela também tinha epilepsia, o que pode ter complicado o quadro de saúde. Outros três membros da família do ator estão infectados.

Desde segunda-feira, a Itália está com restrições de circulação em todo o seu território. De acordo com dados da OMS, a Itália é o segundo país com o maior número de infectados – atrás apenas da China. Números de terça-feira apontam que há 9.172 casos confirmados e 463 mortes.

Nesta quarta-feira, a OMS declarou que o mundo vive uma pandemia de Coronavírus. De acordo com o mais recente balanço do órgão, há mais de 118 mil casos em 114 países e 4.291 pessoas morreram.

1 comentário

  • rapizodia

    O governo brasileiro está certo em tentar amenizar o impacto da pandemia de coronavírus, mas erra ao dar um tom de desdenho e de insignificância, causando na população a desconfiança, que já é pouca em relação a este governo. A doença é altamente contagiosa e causa estragos principalmente em pessoas debilitadas ou acometidas por outras doenças, principalmente respiratórias, como também idosos que tem suas resistências baixas por conta do tempo. Aos tapados incautos e aliciadores de ideias conspiratórias, tenham cuidado e tratem este problema com o devido respeito que ele merece, pois do contrário, todos poderemos ter alguém que amamos subtraído do nosso meio pela doença.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *