CRIANÇAS EM MAIS DE 50% DE PROSTÍBULOS EM ESTRADAS

A notícia é do site Congresso em Foco:

Em mais de 50% dos pontos de prostituição nas estradas brasileiras, há crianças se prostituindo. Especialmente meninas, em 53% dos casos. Mas há também meninos (27%). A intensidade da atividade de prostituição infanto-juvenil aumenta na direção Sul-Norte, superando 70% dos casos na região Norte e 60% no Nordeste. Esses números são informados pelos caminhoneiros. Trabalhadores nas rodovias brasileiras, eles foram escolhidos para um levantamento sobre o tamanho da exploração sexual de crianças no país por serem um dos públicos mais relacionados com o problema.

A pesquisa foi aplicada pela Foco, empresa de análise de opinião e mercado de Florianópolis, por encomenda da Confederação Nacional do Transporte (CNT) e seus braços social (Sest) e de aprendizagem (Senat). Há quase dez anos, a instituição promove o combate ao crime nas estradas por meio do seu Programa de Enfrentamento à Exploração Sexual de Crianças e Adolescentes/Esca.

Cerca de 80% dos caminhoneiros afirma ser comum a prostituição de adolescentes, em maior ou menor intensidade, especialmente de meninas. Segundo eles, é comum ver colegas do volante com prostitutas em 97% dos casos; dar carona para crianças e adolescentes, apesar de proibido, acontece em 53% dos casos observados. Em 44,6% das ocasiões, os caminhoneiros admitem acontecer ‘programas’ com meninos e meninas.

2 comentários

  • Zé das Coves

    E aquela vergonha municipal que acontece ali debaixo do pontilhão da Fepasa e NINGUÉM faz nada?Cadê a polícia, a prefeitura ou seja lá quem for? Ninguém tem vergonha na cara nessa cidade?

  • Anônimo

    É simples…se aquele pessoal permanece ali, é em razão dos clientes que os procuram. Não há oferta, se não há procura…é preciso parar com a hipocrisia. Na minha opinião, esse pessoal deve ser remanejado…mas, convenhamos, se falta vergonha na cara de alguém, esse alguém é aquele que utiliza o serviço…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *