DESTAQUES DOS JORNAIS

Estas foram as manchetes dos jornais locais, neste final de semana:

Folha Noroeste: “Dinheiro  devolvido pela Câmara será investido na compra de um ônibus”

Folha Regional: “Secretário Paulo Alexandre libera R$ 10 mi para investimentos na região”

Jornal de Jales: “Concretizada a maior transação imobiliária da história de Jales”

A Tribuna: “Parini recua e pede doação do Campo da Fepasa”

Na Folha Noroeste, o principal destaque foi a devolução de R$ 200 mil que a Câmara Municipal fez ao prefeito Humberto Parini, referente à economia que o Legislativo conseguiu fazer nos primeiros seis meses de 2011. Outras manchetes da FN: “Santa Casa de Jales é candidata ao prêmio Amigo do Meio Ambiente”; “No mês de aniversário de Mesópolis, muita atividade”;  “Flávio Goes pede ambulância para o município de Aspásia. Na coluna FolhaGeral, o editor Roberto Carvalho informa que a petebista Nice Mistilides é mesmo pré-candidata às eleições para prefeito de Jales.

A Folha Regional destacou a visita que o secretário estadual Paulo Alexandre Barbosa fez a Santa Fé do Sul, quando ele anunciou a liberação de R$ 10 milhões para diversas obras em nossa região. Outras manchetes: “Parini solicita à Câmara votação dos projetos de doação de terrenos para a Justiça e Ministério Público Federal”; “Banco do Povo é inaugurado em Pontalinda”; “Aspásia realiza abertura do projeto Meus Filhos, minha vida”. Na coluna Ella, destaque para os lábios sensuais e a beleza esfuziante da jovem Leilane Neves, fotografada pelo Marcos Oliveira.

No Jornal de Jales o destaque foi a aquisição de 52 alqueires de terras – desde a avenida João Amadeu até o Conjunto Habitacional Pedro Nogueira – feita pela empresa BVL-X, da qual faz parte o jalesense José Pedro Venturini. Outras manchetes do JJ: “OAB recorre a presidente estadual para salvar Cidade Judiciária”;  “Ladrões explodem caixa em São João das Duas Pontes”; “Garça: não tenho mais idade para aventuras”. Na coluna Fique Sabendo, o jornalista Deonel Rosa Júnior informa que o peemedebista José Devanir Rodrigues, o Garça, topa ser candidato a prefeito, mas isso vai depender de algumas circunstâncias.

O jornal A Tribuna destacou a mudança de posição do prefeito Humberto Parini que, aparentemente, desistiu de esperar pelas negociações relativas à “Cidade Judiciária” e pediu para a Câmara apressar a doação do Campo da Fepasa. Outras manchetes: “Jales fará concursos para preencher 195 vagas”; “Parcerias Prefeitura x Aderj somam R$ 7,1 milhões”;  “Administração quer mais R$ 400 mil para revitalização”. Na coluna Enfoque, o jornalista Paulo Reis Aruca informou que os cinco vereadores oposicionistas devem se reunir na segunda-feira, de manhã, para avaliar o que fazer com o projeto que autoriza a doação do Campo da Fepasa.

7 comentários

  • Anônimo

    Acho que alguem tem que fazer algo:

    VEJAM O COMENTÁRIO DE Elaine Cristina SOBRE O ASSASSINATO DOS PEIXES DA PRAÇA DO JAPONÊS:

    02 setembro 2011 às 19:28

    Sim, Sr. Anônimo. Tal conduta também caracteriza maus tratos e pode ser alvo de denúncia, conforme previsão do artigo 29, parágrafo 3º e artigo 32 da Lei nº 9.605/98.

    Se há provas, reuna-as e leve os fatos ao conhecimento do representante (Promotor de Justiça), do Ministério Público.

    Se todos deixarem a seara da indignação e partir para o campo da ação, estes eventos tristes deixarão de manchar a história de Jales.

  • chico

    Está na hora do Paraiso e bairros adjacentes declararem a independência de Jales.

  • A PRÓXIMA VÍTIMA-
    QUAL SERÁ O PRÓXIMO PATRIMÓNIO HISTÓRICO DE JALES A SER EXTERMINADO PELO PREFEITO DE PLANTÃO?

  • Anônimo

    Acho que eles devem derrubar o teatro, pois já pintaram de uma cor horrível…rs

  • Anônimo

    Eles já derrubaram o TEATRO e todas as demais manifestações artísticas genuínas de vossa cidade. Acompanho daqui de SP os fatos e acontecimentos na área da cultura e realmente não temos vontade nenhuma de nos apresentar dessa cidade, que apesar de contar com muitas pessoas boas, a administração espanta os artistas de outras cidades. Quem sabe quando esse povo que administra a cidade sair daí possamos pensar em voltar a levar nossos espetáculos aí para a cidade, como fazíamos em outros tempos quando trabalhávamos com o Valdo, com o Edinei e com a Elite. Aguardemos!

  • Anônimo

    Verdade o Teatro de Jales não tem mais vida!!

    Está morto!

    Cadê os espetáculos? Os festivais de música?

    Esse povo que ai está acabaram com tudo que Jales tinha!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *