DUPLA SERTANEJA É CONDENADA POR EXPOR IDOSA NO PROGRAMA DE DANILO GENTILE

A notícia é do UOL:

A dupla sertaneja Bruno e Barreto foi condenada a pagar uma indenização de R$ 21 mil à família de uma idosa exposta em uma entrevista concedida em 2016 ao programa “The Noite”, do SBT.

Na conversa com o apresentador Danilo Gentili, os sertanejos disseram que, durante uma viagem para um show no interior paulista, Bruno havia se relacionado sexualmente com uma idosa.

Embora não tenham mencionado nenhum nome, eles citaram a cidade na qual o show foi realizado e deram tantos detalhes que muitas pessoas da região conseguiram identificar a mulher.

A família afirma que a história é mentirosa, que a idosa estava debilitada à época, em tratamento de câncer, e que, a partir a entrevista, a vida de todos se transformou em um caos. “Viramos motivo de piada e chacota”, disseram os familiares à Justiça.

Os filhos passaram a receber ligações telefônicas, trotes, mensagens de WhatsApp com piadinhas sobre a história contada pela dupla sertaneja. “Nos sentimos humilhados”, afirmaram no processo.

“Nossa genitora ficou em prantos, arrasada, envergonhada, sentindo-se humilhada, adoentada e com o quadro depressivo se agravando”, disseram. “Impiedosamente, eles a difamaram e a injuriaram com declarações falsas”.

Na defesa apresentada à Justiça, a dupla sertaneja alegou que, na “anedota”, fazia referência a outra pessoa. “As declarações proferidas foram genéricas, sem menção expressa a qualquer pessoa e realizadas em programa de cunho humorístico, sem qualquer conotação ofensiva”.

Segundo Bruno e Barreto, não há provas de que falavam da mãe dos autores do processo. Os músicos foram condenados em primeira instância e, no final de janeiro, a decisão foi confirmada pelo Tribunal de Justiça.

“Ao contrário do que alegam, as menções da história, supostamente hilária, não foram genéricas, e foi perfeitamente possível identificar a pessoa”, afirmou o desembargador Rezende Silveira, relator do processo.

Segundo o desembargador, na entrevista, eles foram “sexistas” e preconceituosos, gabando-se de uma situação artificialmente hilária, às custas da privacidade alheia”, com o objetivo de “autopromover os dotes masculinos e alavancar a audiência do programa”.

Cabe recurso à decisão.

2 comentários

  • Sérgio

    No momento atual não dá para comentar sobre atitudes dos sertanejos. Infelizmente, nem dá para ouvir mais sertanejo, são uns apoiadores de fascistas, não dá. A reportagem diz por si só.

  • Policarpo Quaresma

    Eventos que trazem músicos sertanejos em feiras agropecuárias ou em shows de aniversários da cidade são normalmente financiados parcial ou totalmente por dinheiro público – qualquer caipira do interior sabe disso – mas são os músicos de outros gêneros (sobretudo os da MPB) que são acusados de mamarem nas tetas de governos.

    Não sou contrário às festividades sertanejas uma vez que proporcionam renda e empregos, mas há injustiças com relação aos músicos de outros gêneros que, só não estão em piores condições, graças aos auxílios da Lei Aldir Blanc.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *