É FALSO QUE PORTO FELIZ, EM SÃO PAULO, NÃO REGISTRA MORTES POR COVID

O ex-urubólogo Alexandre Garcia tem ajudado a espalhar mais essa notícia falsa. Há alguns dias, ele afirmou que “um novo herói surgiu! Parabéns, prefeito! 1.500 casos e zero entubação!!! Zero óbitos!!!  Ignorado pela grande mídia, o prefeito de Porto Feliz (SP) Cássio Habice Prado, que é médico, adotou desde o início o protocolo com cloroquina e azitromicina”.

Garcia disse, ainda, que o kit distribuído pelo prefeito tinha um custo de apenas R$ 40,00 e que nenhum dos 1.500 moradores de Porto Feliz que fizeram uso dos remédios precisou ser entubado. O ex-urubólogo afirmou, também, que Porto Feliz não tinha nenhum óbito. Era só ele acessar o facebook da Prefeitura e teria visto que a informação era falsa.

Porto Feliz tem, mais ou menos, a mesma população de Jales e tinha, até sábado, 18, quase o mesmo número de casos positivos (446) registrados em Jales, como mostra o boletim acima. Com um detalhe: aqui em Jales, onde o prefeito não distribuiu nenhum remédio milagroso, o número de óbitos é a metade de Porto Feliz.

E a notícia é da agência de checagens Aos Fatos:

Não é verdade que Porto Feliz(SP) não registrou nenhuma morte causada por Covid-19, como afirmam publicações nas redes sociais que exaltam a distribuição de kits com hidroxicloroquina e azitromicina pela prefeitura. Na cidade, 10 pessoas já morreram em decorrência da infecção, a primeira delas em 17 de maio, mais de um mês após a adoção dos medicamentos na cidade.

A peça de desinformação tem sido veiculada em páginas e perfis pessoais no Facebook e acumulava ao menos 1.000 compartilhamentos na sexta-feira, 17. Todas as publicações foram marcadas com o selo FALSO na ferramenta de verificação.

O conteúdo também erra ao citar que Porto Feliz já registrou 1.500 casos da doença: até agora, foram confirmados 415 e 175 aguardam resultados de exames. Outros 805 foram descartados. A prefeitura não informou o número de pessoas que foram entubadas, mas nos boletins epidemiológicos que divulga é possível ver que há pacientes em UTI.

O prefeito da cidade, Cássio Habice Prado (PTB), que é médico, tem dito que o protocolo de prevenção adotado na cidade no início de abril com hidroxicloroquina, azitromicina e enoxaparina, remédio para enjoo e anti-inflamatório, seria efetivo.

Entretanto, ao ser questionada por Aos Fatos sobre como esse resultado pode ser medido, a prefeitura respondeu apenas que a medicação é prescrita após a realização de exames e que há acompanhamento médico e telemonitoramento pela equipe de sentinela e da vigilância epidemiológica.

Prado foi um dos médicos participantes de uma transmissão ao vivo feita pelo jornalista Alexandre Garcia no YouTube no dia 27 de junho. Na ocasião, ele e outros seis médicos defenderam um tratamento preventivo com drogas que não têm eficácia comprovada por cientistas.

2 comentários

  • Sérgio

    Com certeza, o município estava em Lockdown nas últimas semanas. Lá a cidade está com bloqueio sanitário, fecharam a maioria das entradas e saídas para verificar a temperatura de pessoas de outras cidades. Estou na região e atuo lá semanalmente, estamos fechados há mais de 3 meses. Até a venda de bebidas chegou a ser proibido lá.

  • Sérgio

    Provavelmente, a fakenews foi criada devido ao fato de que no início da Pandemia, o prefeito que é médico, estava distribuindo um kit contendo cloroquina. Mas, como em todo lugar, NÃO FUNCIONOU. Lá o contágio é alto.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *