EM BAURU: PROFESSORA JALESENSE CRIA MÚSICA SOBRE DENGUE

Isso é o que podemos chamar de exportação de talentos. Vejam a notícia que está na edição digital do Jornal da Cidade, de Bauru:

“É o fim da picada”. Esse é o título da música educativa que a professora Rúbia Carla Donda da Silva, de 25 anos, atualmente em Bauru, compôs para poder transmitir aos seus alunos como evitar a procriação do mosquito Aedes aegipty, e, consequentemente, prevenir a dengue. A música foi gravada em 2007, em um estúdio de São Paulo, com uma melodia que traz traços de rap e hip hop bastante animados.

Tudo começou em 2002, quando Rúbia ainda estudava no antigo Centro Específico de Formação e Aperfeiçoamento do Magistério – CEFAM, em Jales. Ela e outros colegas participaram de um concurso de canções sobre a dengue, promovido pelo CEFAM em parceria com a Prefeitura de Jales, onde a professora residia na época.

“Na minha cidade, tinha o Dia de Combate à Dengue e então foi feito um campeonato entre as turmas do CEFAM para premiar as três melhores letras; e a minha estava entre as premiadas”, contou a professora.

A notícia completa do Jornal da Cidade pode ser lida aqui.

4 comentários

  • alex

    Boa tarde, se tiver interesse posso enviar a musica para divulgação.
    alex

  • Ficaria agradecido, Alex. De repente, as escolas daqui podem se interessar também.

  • Ioshiko Nobukuni

    É lamentável que deixem morrer pacientes com dengue, quando alguns municípios já estão tratando com sucesso, com Proden. O Ministro da Saúde deveria disponibilizar em gotinhas, para todos, e popularizar.Com tantas informações sobre a letalidade do paracetamol, alguns médicos continuam receitando. Deveriam ser processados.Tb.podem usar repelentes com citronela,cravo da índia,na casa,quintais e no corpo.

  • Margarete Solange Montin Fernandes

    Sou professora e adorei a música sobre a dengue.
    Como faço para obter. Tem cd para comprar.
    Aguardo resposta.
    Professora Margarete, cidade de Marília

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *