ENTIDADE PATRONAL DA AGRICULTURA DE SP FAVORECE PRESIDENTE E FILHOS

Deu na Folha de S.Paulo:

Sob o mesmo comando há quatro décadas, a Faesp (Federação da Agricultura e Pecuária do Estado de São Paulo) vem sendo utilizada para atender aos interesses dos cinco filhos de seu presidente, Fábio Meirelles, 88, deputado federal pelo então PDS de 1991 a 1995.

Representante de empresários rurais do Estado, a Faesp é bancada principalmente pela contribuição sindical obrigatória. Em 2016, o repasse foi de R$ 16 milhões.

Meirelles comanda ainda o conselho do Senar-SP (Serviço Nacional de Aprendizagem Rural), mantido pelo chamado “sistema S”, também sustentado com contribuições compulsórias recolhidas pelas empresas. O Senar-SP recebeu em 2015, segundo o Tribunal de Contas da União, R$ 119,3 milhões.

Procurada pela Folha, a Faesp não respondeu às perguntas da reportagem.

FAMÍLIA

Para fazer a cobrança administrativa de empresários e proprietários rurais que não pagaram a contribuição sindical espontaneamente, a Faesp contratou a empresa Connect, que pertence a uma filha do presidente da federação, Telma Meirelles.

O contrato entre a Faesp e a Connect, obtido pela Folha, mostra que desde 2001 a empresa recebe, para enviar as guias de cobrança, 15% do imposto dos contribuintes.

O percentual é superior ao que a Faesp paga a advogados para receber os atrasados pela via judicial (12,5%).

Leia a notícia na íntegra no site da Folha de S. Paulo

8 comentários

  • Doido

    Aqui em Jales tem gente que tambem morde….R$……………..(Sindicato)

  • Paiolito

    Vô pergunta pro meu amigo candeuzinho no grupo de zapzap o que ele pensa disso, acho que aqui em Jales não é assim não, não tem coincidência nenhuma!!

  • Cowboy do asfalto

    Parece que as presidências dos sindicatos são vitalícias.
    Será que ninguém quer enfrentar a bucha ou o negócio é bom mesmo?

  • Carlos M M

    Ministério Público ACORDAAAAAAA!!!!!!!!!

  • Rafaela.

    Que interessante!

    Onde trabalha o filho da Nice?

  • Rosemary

    Conversando com minha amiga Nilza, que conhece bem o assunto, ela me disse que essas coisas são comuns em todos os sindicatos rurais.

  • Jalesense

    O Ministério Público de QUALQUER cidade do Estado de São Paulo deveria investigar este assunto que aflige tantos agricultores no Estado. Os que sofrem mais são os pequenos agricultores que não tem como se defender e têm que pagar.

  • Família de Associado do Sindicato Rural de Jales.

    Essa notícia não me assustou. Sempre foi falado que coisas assim acontecem, mas não sei até quando o Ministério Público e o Judiciário deixarão isso sem investigação e punição.

    Aqui em Jales eu só espero que o Sr. José Candeo tome providências contra as funcionárias grosseiras do sindicato que nos atendem, e contra uma funcionária que além de atender mal, nas festas do sindicato vai praticamente nua, com roupas indecentes.

    É preciso ter postura e nós, mulheres e homens sérios, nos sentimos incomodados vendo a família ser exposta a esse tipo de postura.

    Tenha atitude, Sr. José Candeo.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *