EX-PM PRESO SOB SUSPEITA DE MATAR MARIELLE É VIZINHO DE BOLSONARO

A vizinhança não é a única coincidência. Um dos suspeitos tem o sobrenome Queiroz. E a filha do repórter investigativo Chico Otávio, de O Globo, autor da matéria sobre a prisão dos dois suspeitos, foi atacada por Bolsonaro há apenas dois dias. 

E segundo o jornalista Joaquim Carvalho, o ex-PM e o Bolsonaro precisam explicar como moram em um condomínio onde os imóveis valem mais de R$ 4 milhões. Mas esse é outro assunto.

O fato é que a foto acima, em que Bolsonaro aparece ao lado de um dos suspeitos, e a hashtag “OAssassinoMoraAoLado” estão bombando no Twitter. Deu no DCM:

Policiais da Divisão de Homicídios e promotores do Ministério Público do Rio de Janeiro prenderam, na manhã desta terça-feira (12), o policial militar reformado Ronnie Lessa, 48 anos, e o ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos.

A força-tarefa afirma que eles participaram dos assassinatos da vereadora Marielle Franco e do motorista Anderson Gomes.

Ronnie Lessa, segundo a denúncia, é o autor dos 13 disparos que mataram Marielle e Anderson; ele estava no banco de trás do Cobalt que perseguiu o carro da vereadora.

Lessa também teria feito pesquisas sobre o então interventor na segurança pública do Rio, general Braga Netto, e fazia pesquisas na internet sobre a submetralhadora MP5, que pode ter sido usada no crime.

O sargento Lessa foi preso em casa.

Ele mora no mesmo condomínio onde o presidente Jair Bolsonaro tem uma casa, na Barra da Tijuca, na Zona Oeste do Rio.

19 comentários

  • Hemorróidas da Jalinha

    “Recordar é viver:

    1) 2003: Jair Bolsonaro, no Congresso, defende milícias e grupos de extermínio;

    2) 2007: Flávio Bolsonaro defende legalização das milícias;

    3) 2008: Flávio Bolsonaro na ALERJ durante a votação para instauração da CPI das milícias, após dois repórteres do jornal O DIA serem barbaramente torturados por milicianos na Favela do Batan: “Sempre que ouço relatos de pessoas que residem nessas comunidades, supostamente dominadas por milicianos, não raro é constatada a FELICIDADE dessas pessoas que antes tinham que se submeter à escravidão, a uma imposição hedionda por parte dos traficantes e que agora pelo menos dispõem dessa garantia, desse direito constitucional, que é a SEGURANÇA PÚBLICA. Façam consultas populares na Favela de Rio das Pedras, na própria Favela do Batan, para que haja esse contrapeso também”;

    4) 2011: A juíza Patrícia Acioli é assassinada com 21 tiros no Rio por milicianos. Flávio Bolsonaro, após a morte, vai ao twitter e difama a magistrada;

    5) 2015: A juíza Daniela Barbosa é agredida por milicianos durante uma inspeção no Batalhão Especial Prisional durante uma inspeção no Rio. Flávio Bolsonaro sai em defesa dos agressores;

    6) 2015: Flávio Bolsonaro foi o único dos 70 deputados da ALERJ que votou contra a CPI dos Autos de Resistência, que visa apurar possíveis fraudes nas mortes perpetraras por policiais. A CPI surgiu após um vídeo mostrar PMs mexendo na cena do homicídio de um homem na favela da Providência, na Zona Norte do Rio. As imagens mostram os policiais colocando uma arma na mão de dele após ser assassinado;

    7) 2015: José Padilha expõe que deixou o Brasil após ameaças de morte sofridas em razão do filme Tropa de Elite 2, que escancara o problema das milícias e sua relação com o poder público;

    8) 2018: Jair Bolsonaro, em campanha à presidência, defende milícias que atuam no Rio e diz que “naquela região onde a milícia é paga, não tem violência”;

    9) 2018: Flávio Bolsonaro faz campanha com família ligada ao jogo do bicho, organização que que se fortificou justamente durante a Ditadura (especula-se que bicheiros do segundo escalão se tornaram milicianos);

    10) 2018: Marielle é assassinada. Forte suspeita de envolvimento de milicianos e políticos. Silêncio na família Bolsonaro;

    11) 2018: Policiais que integram a campanha de Bolsonaro são presos na Operação Quarto Elemento, que investiga a atuação de milicianos que praticavam extorsões. Os dois PMs presos são irmãos de Valdenice de Oliveira, a Val do Açaí, assessora e tesoureira do PSL;

    12) Dois candidatos do partido de Bolsonaro quebram uma placa de homenagem à Marielle e posam sorrindo, junto ao Witzel. No mesmo evento, os candidatos falam que vão “DECAPITAR AQUELES VAGABUNDOS DO PSOL”. Flavio Bolsonaro defende a atitude dizendo que a “placa era ilegal”.

    13) Ministério Público do Rio de Janeiro afirma ter colhido provas de que uma milícia de São Gonçalo teria atuado em favor de um dos candidatos de Jair Bolsonaro à ALERJ, o coronel Fernando Salema (PSL);

    14) Organizadora do “Mulheres Unidas Contra Bolsonaro” é agredida no Rio de Janeiro;

    15) Clã Bolsonaro é eleito e jornalista diz que quem postou “Marielle presente” estará fora do governo;

    16) COAF revela que Fabrício, ex-assessor de Flávio Bolsonaro, fez movimentação atípica de R$ 1,233 milhão entre 2016 e janeiro de 2017. O ex PM já cometeu pelo menos 10 homicídios;

    17) O COAF descobriu que, além do lote de 1,2 milhão de reais, passaram também pela conta corrente do assessor de Flávio Bolsonaro 5,8 milhões de reais nos dois exercícios imediatamente anteriores.

    18) Novo relatório do COAF aponta Flávio Bolsonaro recebeu R$ 96 mil em 50 depósitos fracionados. Ele alega que o dinheiro vivo é fruto da venda de um imóvel;

    19) É revelado que Queiroz, antes de ir para o Albert Einstein, se escondeu na favela de Rio das Pedras, dominada pela milícia;

    20) Flávio Bolsonaro empregou mãe e mulher de chefe do Escritório do Crime em seu gabinete, suspeitos de assassinarem Marielle.

    21) Flávio Bolsonaro foi o único parlamentar que votou contra a concessão da medalha Tiradentes à Marielle.

    22) NOTICIA DE AGORINHA: Prisão de dois envolvidos no assassinato de Marielle Franco.
    Um mora no mesmo condomínio de Bolsonaro e o outro possui foto com o mesmo, provando ligação direta.

    Fontes:

    1) https://blogs.oglobo.globo.com/bernardo-mello-franco/post/em-discursos-bolsonaro-ja-exaltou-milicias-e-grupos-de-exterminio.html?fbclid=IwAR1ZynU4oh-0Nz__rZLl9YrNDxt8yLYgNzcOlYS5ZbLQcGI4igoos4mcgWg

    2) http://noticias.terra.com.br/brasil/noticias/0,,OI1477397-EI7896,00-Deputado+quer+legalizar+milicias+no+Rio.html?fbclid=IwAR2rPQjGNDqfDveusZ2A8FudzvCe6UW7MQUJL_OXoiYA6pIK2TColz6OlRM

    3) http://alerjln1.alerj.rj.gov.br/taqalerj2006.nsf/5d50d39bd976391b83256536006a2502/d8acec134b8797f983257b6b0064c41f?OpenDocument&fbclid=IwAR15ZKlj5_x7f4irQldnzebkZ-wQhooVnMh8T5uRP6AAAJ-rMmyPGkdXMdw

    4) https://www.terra.com.br/noticias/brasil/policia/filho-de-bolsonaro-diz-que-juiza-morta-humilhava-reus,322ccc00a90ea310VgnCLD200000bbcceb0aRCRD.html?fbclid=IwAR31GjqqrRNwJiOKWhUFFV8Hvu7uKq0Oq4owXfFy68U8DZ-sF4Uysq29vA0

    5) https://noticias.r7.com/rio-de-janeiro/rj-no-ar/videos/rio-flavio-bolsonaro-defende-detentos-apos-agressao-a-juiza-no-batalhao-especial-prisional-02102015?fbclid=IwAR1caAnhyMUEwou1T-8NjaeMQ6Fx12EI9SDlCm_UMhvQ1u4ykg2qiP6GxYc

    6) http://g1.globo.com/rio-de-janeiro/noticia/2015/10/alerj-aprova-cpi-para-investigar-fraudes-em-autos-de-resistencia.html?fbclid=IwAR3nCCNfmXUHwoZK13pFZ_QLC0Kj40O3MueAxHE6LRmFpkKhHDjDg2IWoK8

    7) https://jovempan.uol.com.br/entretenimento/jose-padilha-diz-revista-que-mudou-para-o-exterior-apos-ser-ameacado-de-morte.html?fbclid=IwAR2WHOGh9OM6kh1-eh9j6vozvAyOpkchgzR_3b1p9WBBpb9h_OobI2oasuU

    8) https://blogs.oglobo.globo.com/bernardo-mello-franco/post/em-discursos-bolsonaro-ja-exaltou-milicias-e-grupos-de-exterminio.html?fbclid=IwAR2pxGRQq9PEkgbQ7Pa0AtTxqFAQfKkUqd-IKvpuv04ege1NPQ6yUI9-OCk

    9) https://www.opovo.com.br/noticias/politica/ae/2018/10/familia-ligada-ao-jogo-do-bicho-apoia-bolsonaros-no-rio.html?fbclid=IwAR0MW6ThtTxxCyjfltoRXrok4OXahG9pPAtqrLLg4VvSckeuiBb59dwV6dw

    10) https://veja.abril.com.br/blog/maquiavel/de-treze-pre-candidatos-so-bolsonaro-ignorou-morte-de-marielle/?fbclid=IwAR1raNf6n-Q1Gd5YpZsaJ5mQSQMcCZfkzM7wlY82W9Vtdotiyd6V2_4ps1w

    11) https://br.noticias.yahoo.com/policiais-presos-integravam-campanha-de-filho-de-bolsonaro-no-rio-130136245.html?fbclid=IwAR1ZELJKuyvo5PV_qg-wRL2USLQN8dxj26PtHOA7nCJBxUj2SJsjCm0EvDc

    12) https://politica.estadao.com.br/noticias/eleicoes,flavio-bolsonaro-defende-destruicao-de-placa-pro-marielle-por-correligionarios,70002532531?fbclid=IwAR0mn7lMnSoQYILb2CR1WP4bDRURpHDt9woD0gk5yMZkjtS-iNSav7rQxhc

    13) https://jornalggn.com.br/noticia/milicianos-sao-flagrados-ajudando-candidato-de-bolsonaro-no-rio?fbclid=IwAR1BXUg4vcMhwOfCmfv5r-YXR1U4Z-yviupEeS7PPPW6g8vBnL7wBdP3EII

    14) https://exame.abril.com.br/brasil/administradora-do-grupo-mulheres-contra-bolsonaro-e-agredida-no-rio/?fbclid=IwAR1i3dD2eaRQbsb6zv_307jiVtHkf6j8i9PmQV8A8NMjhwI0MAjWpmCM83s

    15) https://www.opopular.com.br/editorias/politica/governo-vai-demitir-quem-postou-ele-n%C3%A3o-fora-temer-ou-marielle-vive-diz-jornalista-1.1696885?fbclid=IwAR1NytIN-5Vl7O55qKz-sNXnBDEAEm5iROzhtq5hzB9PsO9pGR9oY4oA8CU

    16) https://www.brasil247.com/pt/247/sudeste/380762/Queiroz-tem-pelo-menos-dez-mortes-no-curr%C3%ADculo-de-PM.htm?fbclid=IwAR3_flmRJBNwUvUkLEvUo885m9NaacBuecFAjpTDP08AGtYedsTVwSSTmm0

    17) https://www.revistaforum.com.br/segundo-o-coaf-queiroz-movimentou-r-7-milhoes-em-suas-contas-em-apenas-tres-anos/?fbclid=IwAR2mo7Q4hZYDvNdqW99LxnU6t2w9xP8cKGIm5jc5MiDVdc4DyHzdP4_b8XE

    18) https://g1.globo.com/politica/noticia/2019/01/20/flavio-bolsonaro-diz-que-depositos-fracionados-sao-dinheiro-vivo-recebido-em-venda-de-apartamento.ghtml?fbclid=IwAR0mVKfYrG7REGxlPI_cD8AKjwB3emxJy-qg8G5tZuZH7LDkNJ9-iSdX4EU

    19) https://blogs.oglobo.globo.com/lauro-jardim/post/queiroz-se-escondeu-na-favela-de-rio-das-pedras.html?fbclid=IwAR1yNsZ7mEcmLlAhTSZmU7pn_OLB_Kf8ug2PI91cbIHECrAPrw_EiAp26Xs

    20) https://oglobo.globo.com/brasil/flavio-bolsonaro-empregou-mae-mulher-de-chefe-do-escritorio-do-crime-em-seu-gabinete-23391490?fbclid=IwAR3S6NIGHTyyLfYnmdDJ9adp75cBrP7RCsHxXsMzSvRyCnhGO3axPX13yRY

    21) https://www.revistaforum.com.br/flavio-bolsonaro-foi-o-unico-deputado-que-votou-contra-conceder-medalha-tiradentes-a-marielle-franco/?fbclid=IwAR2HBUsWoC-czy0iWj9aPNdFal_wkNCs6jQMXawIdkWoZ6CFG4Obdq-RMqM

  • Abraham Lincoln

    Um absurdo. A Abin, polícia federal e todo o aparato de segurança não foi capaz de descobrir isso. Todo esse tempo correndo risco, morando ao lado de um assassino. Mais um livramento para o Presidente. Ele deve estar furioso; cabeças vão rolar.

  • Eurico

    APARECE FOTO DE BOLSONARO COM UM DOS ASSASSINOS; ELE É VIZINHO DO OUTRO. AI TEM COISA!!!! POLICIA FEDERAL ESTA CHEGANDO NOS CHEFES DA MILICIA.

    https://www.brasil247.com/images/cache/1000×357/crop/images%7Ccms-image-000623465.jpg

    O ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos, que dirigia o automóvel usado para o assassinato de Marielle Franco em 14 de março de 2018, ostenta em seu perfil no Facebook uma foto ao lado de Jair Bolsonaro; na foto, o rosto de Bolsonaro está cortado; os dois aparecem sorrindo; ela foi postada depois do assassinato, em 4 de agosto último; quanto ao policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, apontado como o autor dos 13 disparos que mataram Marielle e Anderson, mora no mesmo condomínio de Bolsonaro -e lá foi preso às 4h desta terça
    O ex-policial militar Élcio Vieira de Queiroz, de 46 anos, que dirigia o automóvel usado para o assassinato de Marielle Franco em 14 de março de 2018, ostenta em seu perfil no Facebook uma foto ao lado de Jair Bolsonaro. Na foto, o rosto de Bolsonaro está cortado. Os dois aparecem sorrindo. Ela foi postada depois do assassinato, em 4 de agosto último. Quanto ao policial militar reformado Ronnie Lessa, de 48 anos, apontado como o autor dos 13 disparos que mataram Marielle e Anderson, mora no mesmo condomínio de Bolsonaro -e lá foi preso às 4h desta terça.
    Ambos os assassinos vivem no universo de extrema violência das milicias do Rio de Janeiro. Segundo reportagem do jornal O Globo, “temido pelos próprios colegas, mesmo depois de aposentar a farda, e exímio atirador, principalmente no manejo de fuzis, Lessa foi vítima de uma tocaia em 28 de abril, um mês depois da morte de Marielle. Há a suspeita de que alguém tentou matá-lo como queima de arquivo. O sargento é o principal alvo da primeira operação conjunta da Delegacia de Homicídios (DH) da Capital e do Gaeco para prender os envolvidos na morte da vereadora. As circunstâncias do crime ainda não foram apuradas, assim como ainda não se sabe quem foi o mandante da execução.”
    A ligação do clã Bolsonaro com universo das milícias é pública. Além da foto e da vizinhança, não apareceu ainda outro laço entre os Bolsonaro, Lessa e Élcio Queiroz.Mas quem sabe? Onde existe fumaça existe fogo também.
    Raimunda Veras Magalhães, mãe do ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega, neste momento foragido da Operação “Os Intocáveis” e suspeito de envolvimento com o assassinato da ex-vereadora do Rio Marielle Franco (Psol), foi funcionária do gabinete do deputado estadual Flávio Bolsonaro (PSL) e aparece em relatório do Conselho de Controle de Atividades Financeiras como uma das remetentes de depósitos para Fabrício Queiroz, ex-assessor do parlamentar. O filho dela, o ex-capitão do Bope Adriano Magalhães da Nóbrega, homenageado na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj) por Flávio Bolsonaro, já foi preso duas vezes, suspeito de ligações com a máfia de caça-níqueis.
    Segundo o Coaf, Raimunda depositou R$ 4,6 mil na conta de Fabrício Queiroz. Ela aparece na folha da Assembleia Legislativa do Rio com salário líquido de R$ 5.124,62.
    O curioso é que o filho presidente Jair Bolsonaro também homenageou o filho dela, Adriano Magalhães da Nóbrega, que está foragido. Em 2003, o então deputado estadual propôs moção de louvor e congratulações a Adriano por prestar “serviços à sociedade com absoluta presteza e excepcional comportamento nas suas atividades”.
    Adriano foi preso duas vezes, suspeito de ligações com a máfia de caça-níqueis. Em 2011 ele foi capturado na Operação Tempestade no Deserto, que mirou o jogo do bicho.
    Ele também era tido pelo Ministério Público do Rio como o homem-forte do Escritório do Crime, uma organização suspeita do assassinato de Marielle Franco e que nasceu da exploração imobiliária ilegal nas mãos de milicianos. Era formada pistoleiros da cidade e foi alvo da Operação Os Intocáveis, nesta terça-feira (22), no Rio. Suspeitos de matarem a ex-parlamentar e homenageados por Flávio Bolsonaro foram presos (veja aqui).
    O policial é acusado há mais de uma década por envolvimento em homicídios. Adriano e outro integrante da quadrilha foram homenageados por Flávio na Assembleia Legislativa do Rio (Alerj).
    VIZINHOS COSTUMAM SE DAR BEM E AS REUNIÕES SECRETAS PODEM SER MAIS FREQUENTE. OU NÃO?

  • O PT achou um culpado!

    Historicamente, quando morre alguém na politica. A esquerda ou a direita se acusam. Foi assim com ex prefeitos Celso Daniel (Santo André), Sergio Ribeiro (Carapicuíba) e Toninho do PT (Campinas), quando o PT foi acusado de mata-los. Nunca se provou quem foram os mandantes.
    Ou não se descobriu quem mandou dar as facadas em Bolsonaro? Quem mandou matar PC Farias?
    Agora a esquerda criou um mito chamada Marielle, uma vereadora do PSOL carioca, para atacar Bolsonaro. É brincadeira!!!! A mídia petista acha que Bolsonaro tem que explicar como mora em um condomínio onde os imóveis valem mais de R$ 4 milhões KKKKK
    O suspeito da morte de Mariele não é vizinho de Bolsonaro. Lessa foi preso em sua casa, no condomínio, onde o Bolsonaro tem uma casa.

  • Hemorróidas da Jalinha

    O elo entre Flávio Bolsonaro e a milícia investigada pela morte de Marielle

    Operação Intocáveis busca miliciano que tinha mãe e mulher lotadas no gabinete do então deputado estadual.

    Filho de presidente diz que nomeações foram feitas por Queiroz, que confirmou informação

    São Paulo 22 JAN 2019 – 20:19 CET

    Raimunda Veras Magalhães e Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega. As duas mulheres são o elo entre o senador eleito Flávio Bolsonaro e o grupo miliciano Escritório do Crime, um dos mais poderosos do Rio. O grupo é também suspeito de envolvimento no assassinato de Marielle Franco e Anderson Gomes, em 14 de março de 2018. Segundo o jornal O Globo, Raimunda e Danielle são, respectivamente, mãe e mulher do capitão Adriano Magalhães da Nóbrega, vulgo Gordinho, tido pelo Ministério Público do Rio de Janeiro como uma das lideranças do Escritório do Crime. As duas foram lotadas no gabinete do então deputado estadual Flávio na Assembleia Legislativa do Rio, mas o filho do presidente diz não ter sido responsável pelas nomeações.

    Adriano, que está foragido, foi um dos alvos da Operação Intocáveis, realizada nesta terça-feira por uma força-tarefa da Polícia Civil e do Ministério Público. Foram presos cinco suspeitos de integrar a milícia que agia nas comunidades de Rio das Pedras e Muzema. Além do suposto envolvimento no assassinato de Marielle e Anderson, o grupo é acusado de extorsão de moradores e comerciantes, agiotagem, pagamento de propina e grilagem de terras.

  • Hemorróidas da Jalinha

    Filho de Bolsonaro empregou mãe e mulher de PM do Rio suspeito de comandar milícia

    Folhapress. Publicado em 22 de janeiro de 2019 às 18:30.
    Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

    Foto: Tânia Rêgo/Agência Brasil

    ANA LUIZA ALBUQUERQUE, ITALO NOGUEIRA E JÚLIA BARBON
    RIO DE JANEIRO, RJ (FOLHAPRESS) – ​O deputado estadual e senador eleito Flávio Bolsonaro (PSL-RJ) empregou até novembro do ano passado em seu gabinete na Assembleia Legislativa a mãe e a mulher de um policial militar suspeito de comandar milícias no Rio de Janeiro.

    O ex-capitão da PM Adriano Magalhães da Nóbrega, 42, está foragido e é um dos 13 alvos de uma operação deflagrada nesta terça-feira (22) pelo Ministério Público para prender suspeitos de chefiar milícias que atuam nas comunidades como de Rio das Pedras e Muzema, na zona oeste da cidade do Rio de Janeiro.

    A mãe do PM, Raimunda Veras Magalhães, e a mulher dele, Danielle Mendonça da Costa da Nóbrega, deixaram o gabinete de Flávio, a pedido, no mesmo dia, em 13 de novembro.

    Elas ocupavam um mesmo cargo e ganhavam R$ 6.490,35 mensais cada.

    Raimunda é um dos ex-servidores de Flávio citados em relatório do Coaf (Conselho de Controle de Atividades Financeiras) que identificou movimentações financeiras atípicas de seu ex-assessor, Fabrício Queiroz. Ela repassou R$ 4.600 para a conta de Queiroz.

    À época da revelação do relatório, em dezembro do ano passado, a reportagem procurou a ex-assessora em endereços relacionados ao seu nome, mas não conseguiu localizá-la.

    Raimunda é sócia de um restaurante no Rio Comprido, zona norte do Rio, localizado em frente a uma agência do Itaú na qual foram realizados 18 depósitos em espécie para Queiroz de janeiro de 2016 a janeiro de 2017. No total, o montante depositado chegou a cerca de R$ 92 mil.

    Em nota, a assessoria do senador eleito disse que Raimunda foi contratada por indicação de Queiroz, que supervisionava o seu trabalho, e que não pode ser responsabilizado por atos que desconhece.

    Já a defesa de Queiroz afirmou que “repudia veementemente qualquer tentativa de vincular seu nome a milícia” e que “a divulgação de dados sigilosos obtidos de forma ilegal constitui verdadeira violação aos direitos básicos do cidadão”.

    Queiroz, policial militar aposentado, é investigado sob suspeita de participar de um esquema de lavagem de dinheiro e ocultação de bens.

    O Coaf identificou uma movimentação atípica de R$ 1,2 milhão em sua conta bancária em 2016 e 2017.

    O alerta se deve não só ao volume, mas também à forma com que as operações eram feitas.

    No período, Queiroz realizou saques uma vez a cada dois dias em valores elevados, sempre após depósitos de quantias semelhantes.

    Flávio Bolsonaro não é formalmente investigado no caso na esfera criminal, mas sim na área cível, que apura improbidade administrativa.

    A suspeita é de que Queiroz fosse o responsável por recolher parte do salário de servidores com finalidade ainda não esclarecida. O senador eleito nega a prática.

    A investigação do caso está suspensa após liminar do ministro Luiz Fux, do Supremo Tribunal Federal.

    HOMENAGEM
    Flávio Bolsonaro homenageou o policial Adriano duas vezes na Assembleia do Rio. Em 2003, propôs uma moção de louvor ao policial militar por desenvolver sua função com “dedicação, brilhantismo e galhardia”.

    “Imbuído de espírito comunitário, o que sempre pautou sua vida profissional, atua no cumprimento do seu dever de policial militar no atendimento ao cidadão”, escreveu.

    Em 2005, o filho do presidente Jair Bolsonaro concedeu ao policial a Medalha Tiradentes.

    Na justificativa, entre outras razões, o então deputado estadual escreveu que Adriano teve êxito ao prender 12 “marginais” no morro da Coroa, no centro, além de apreender diversos armamentos e noventa trouxinhas de maconha.

    Flávio Bolsonaro também já apresentou moção de louvor a outro policial militar alvo da operação desta terça, o major Ronald Paulo Alves Pereira.

    Apelidado de Maj Ronald ou Tartaruga, ele foi preso preventivamente com outros quatro suspeitos e também é apontado como líder da milícia.

    Na nota divulgada à imprensa, o senador eleito disse que sempre atuou na defesa de agentes da segurança pública e que já concedeu “centenas de outras homenagens”.

    SUPOSTA LIGAÇÃO
    Essa não é a primeira vez que o nome de Flávio Bolsonaro aparece ligado a supostos milicianos.

    Deflagrada em agosto do ano passado, a operação Quarto Elemento teve como alvo dezenas de policiais suspeitos de participar de uma quadrilha especializada em extorsões.

    Entre os presos, estavam os gêmeos Alan e Alex Rodrigues Oliveira, dois PMs que teriam participado da segurança de agendas da campanha de Flávio ao Senado.

    Eles são irmãos de Valdenice de Oliveira Meliga, assessora da liderança do PSL na Alerj e tesoureira do partido no estado.

    À época, o senador eleito negou ao jornal O Estado de S. Paulo que os policiais integrassem sua campanha, enquanto Valdenice disse que os irmãos atuavam como voluntários.

    Em foto publicada em sua rede social em outubro de 2017, Flávio aparece em foto com o pai, Valdenice e os gêmeos. Na legenda, escreveu: “Parabéns Alan e Alex pelo aniversário, essa família é nota mil!!!”.

    O presidente Jair Bolsonaro, quando deputado federal, chegou a proferir em discurso críticas à CPI das Milícias, realizada pela Alerj.

    Ele defendeu que alguns policiais militares são confundidos com milicianos por organizar a segurança da própria comunidade, mas que não praticam extorsão.

    “Como ele ganha R$ 850 por mês, que é quanto ganha um soldado da PM ou do bombeiro, e tem a sua própria arma, ele organiza a segurança na sua comunidade. Nada a ver com milícia ou exploração de ‘gatonet’, venda de gás ou transporte alternativo. Então, sr. Presidente, não podemos generalizar.”

    À época da criação da CPI, em 2008, Flávio Bolsonaro também minimizou a gravidade das milícias.

    “[O policial militar] É muito mal remunerado, precisa buscar outras fontes e vai então fazer segurança privada, vai buscar atividades que muitas vezes são reprováveis pela opinião pública, pela imprensa”, disse na Alerj.

    O então deputado estadual afirmou que “não raro é constatada” a felicidade dos moradores de comunidades supostamente dominadas por milicianos.

    “Não raro é constatada a felicidade dessas pessoas que antes tinham que se submeter à escravidão, a uma imposição hedionda por parte dos traficantes e que agora pelo menos dispõem dessa garantia, desse direito constitucional, que é a segurança pública.”

    MARIELLE
    Entre as principais atividades criminosas praticadas pelos milicianos, segundo o Ministério Público, estão a grilagem, construção, venda e locação ilegal de imóveis -motivo pelo qual a vereadora Marielle Franco teria sido morta, conforme afirmou no ano passado o ex-secretário de Segurança Pública, general Richard Nunes.

    Há a suspeita de que os assassinatos da parlamentar e de seu motorista Anderson Gomes tenham sido cometidos pelo braço armado da milícia que atua na zona oeste do Rio, por receio de que ela atrapalhasse os negócios.

    O Ministério Público não confirmou a ligação, mas disse que a hipótese não é descartada.

    “Todos esses presos serão ouvidos na expectativa de que possam colaborar em outras investigações. A gente não descarta de nenhuma forma a participação nos crimes da Marielle, mas a gente também não pode afirmar neste momento”, declarou a promotora Simone Sibilio.

    Coordenadora do Gaeco (grupo do Ministério Público de combate ao crime organizado), órgão responsável pela operação, ela disse que as investigações não têm nenhuma relação com Flávio Bolsonaro.

    “Essa operação visou desarticular essa organização criminosa que atua em Rio das Pedras e adjacências”, afirmou.

    “O deputado não está sendo investigado nesta [apuração]. Essa informação inclusive é nova para nós, de modo que esse envolvimento da mãe e da mulher não têm relevância neste momento.”

    Além da exploração ilegal de imóveis, os suspeitos são acusados de atividades como receptação de carga roubada, posse e porte ilegal de arma, extorsão de moradores e comerciantes, ocultação de bens por meio de “laranjas”, pagamento de propina a agentes públicos, agiotagem, ligações clandestinas de água e energia e uso da força para intimidação.

    As investigações se baseiam em escutas telefônicas e informações recebidas pelo canal Disque Denúncia.

    https://paraibaonline.com.br/2019/01/filho-de-bolsonaro-empregou-mae-e-mulher-de-pm-do-rio-suspeito-de-comandar-milicia/

  • mané

    O PT ACHOU UM CULPADO! ( 2 -+ 24 ) historicamente elementos imbecis da direita quando vai tomar alguma atitude para defender a mesma, a primeira coisa que se faz é que a esquerda também fez isso ou aquilo, pois jamais o imbecil tem argumentos sustentável para comprovar seus fakes news. Então meu amigo boiola leia direitinho algumas linhas que saíram na Folha e no Estadão sobre a residência do provável assassino amigão do Bolsonaro o miliciano; ” Além da foto e da vizinhança, não apareceu ainda outro laço entre os Bolsonaro, Lessa e Élcio Queiroz.Mas quem sabe? Onde existe fumaça existe fogo também.” Então boiola os mesmos são vizinhos pois inclusiva moram no mesmo condomínio e não onde Bolsonaro o miliciano trem uma casa.
    Quando um da direita tenta se fazer de inocente ou é bobo ou burro.

    https://catracalivre.com.br/wp-content/uploads/2019/03/elcio-queiroz-1.jpg

  • Eurico

    Filho de Bolsonaro namorou filha de PM preso do caso Mariell
    Essa informação não significa que a família Bolsonaro tenha qualquer participação na morte de Marielle Franco.
    Apenas revela a proximidade com as miícias.
    Jair Bolsonaro e o PM Ronnie Lessa, acusado do assassinato da vereadora, moram no mesmo condomínio no Rio.
    Renan, filho do presidente, namorou com uma filha de Ronie.
    A informação foi dada pelo delegado, no Rio, que investiga a morte de Marielle Franco.
    O problema é que esse detalhes se juntam a mais sinais de proximidade da família com as mil]icias.
    Essa foto acima não prova absolutamente nada.
    Repito: nada.
    Mas é a pior foto da vida de Jair Bolsonaro.
    Ele está sem os olhos – mas centenas de milhões de olhos vão se fixar nessa foto.
    Afinal, Bolsonaro está abraçado com o motorista Élcio Queiroz, preso sob acusação de matar Marielle Franco.
    De novo, um motorista com o sobrenome Queiroz para atrapalhar a vida da família Bolsonaro.
    O problema da foto não é o que se vê.
    Mas o que não se vê.
    As ligações dos Bolsonaros com as milícias.
    Três serão conhecidos (muito conhecidos) agora.
    Os gêmeos são Alex e Alan Oliveira.
    Ambos estão presos por envolvimento nas milícias.
    A mulher do meio é irmã deles: Valdenice Oliveira Meliga.
    Foto da reportagem divulgada pela revista IstoÉ

    https://catracalivre.com.br/wp-content/uploads/2019/01/arte-1-desktop.jpg

    https://catracalivre.com.br/wp-content/uploads/2019/02/68-3-1-1.jpg

    Reportagem de Wilson Lima revela que Waldenice de Oliveira Meliga, irmã dos milicianos presos, assinava os cheques da campanha de Flávio Bolsonaro ao Senado.
    Na esteira da investigação, a revista estabeleceu também uma ligação com candidaturas laranjas do PSL.
    Trecho da reportagem da IstoÉ.
    Quando foi desencadeada a operação “Quarto Elemento”, do Grupo de Atuação Especial de Combate ao Crime Organizado (Gaeco) e do Ministério Público do Rio de Janeiro, já era sabido que dois dos milicianos presos, os gêmeos Alan e Alex Rodrigues Oliveira, eram irmãos de Valdenice de Oliveira Meliga, e que ela era lotada no gabinete do então deputado estadual e hoje senador Flávio Bolsonaro (PSL-RJ).
    O que não se sabia — e ISTOÉ revela nesta reportagem – é que Valdenice, a Val Meliga, era tão merecedora da confiança de Flávio que ele entregou a ela a responsabilidade pelas contas da sua campanha ao Senado. Val Meliga, irmã dos milicianos, assinou cheques de despesas da campanha em nome de Flávio. ISTOÉ obteve dois cheques: um de R$ 3,5 mil e outro no valor de R$ 5 mil.
    Dona de uma empresa de eventos, a Me Liga Produções e Eventos, Val era uma das pessoas a quem ele deu procuração, conforme documento enviado à Justiça Eleitoral, para cumprir a tarefa.
    O problema fica mais grave quando as peças em torno de Val levam também a conexões com laranjas no Rio.
    Um dos cheques de Val vai para a empresa Alê Soluções e Eventos Ltda, que pertence a Alessandra Cristina Ferreira de Oliveira.
    IstoÉ conecta:
    O pagamento é referente ao serviço de contabilidade das contas de Flávio Bolsonaro. Ocorre, porém, que Alessandra era também funcionária do gabinete de Flávio na Assembleia Legislativa, com um salário de R$ 5,1 mil.
    Estava vinculada ao escritório da liderança do PSL na Alerj, exercida por Flávio. E, na época da campanha, exercia a função de primeira tesoureira do PSL. Mais do que isso, sua empresa não foi contratada para fazer somente a contabilidade de Flávio Bolsonaro.
    Ela, a primeira-tesoureira do PSL, ou seja, a pessoa a quem cabia destinar os recursos, fez, por meio de sua empresa, a contabilidade de 42 campanhas eleitorais do PSL do Rio.
    Ou seja: cerca de um a cada cinco postulantes a um cargo político pelo PSL do Rio deixou sua contabilidade aos serviços da Alê, empresa de Alessandra, tesoureira do partido. Assim, a responsável por entregar e distribuir os recursos do partido tinha parte do recurso de volta para as contas de uma empresa de sua responsabilidade.
    Para entender como o tema é explosivo para a família Bolsonaro, basta ver esse gráfico feito pela Folha mostrando as ligações diretas e indiretas da família Bolsonaro com as milícias.
    DEU PARA ENTENDER AGORA SENHOR —-O PT ACHOU UM CULPADO..

  • Eurico

    APÓS CRITICAS DOS BRASILEIROS SOBRE O ROUBO QUE O MP DE CURITIBA IA PRATICAR A LAVA JATO AFINOU.

    Após críticas, força-tarefa da Lava-Jato suspende criação de fundo de R$ 2,5 bilhões, Procuradores informam que vão negociar com TCU e STF modelo a ser adotado.
    A força-tarefa da Lava-Jato em Curitiba suspendeu os procedimentos para criar um fundo privado destinado a aplicar uma verba de R$ 2,5 bilhões em ações anticorrupção. O valor havia sido negociado com a Petrobras e seria gerido por uma fundação privada, o que provocou críticas. O pedido de suspensão foi encaminhado à 13ª Vara Federal de Curitiba e precisa ser aceito pelo juiz, já que o acordo de criação não havia sido homologado pela Justiça.
    Nesta manhã, o s ecretário geral da Câmara dos Deputados, Leonardo Augusto Barbosa, afirmou que a Casa entraria com medidas no Supremo Tribunal Federal (STF) e no TCU (Tribunal de Contas da União) para questionar a criação do fundo. No TCU, pelo menos três ministros haviam manifestado , reservadamente, que o modelo adotado pelos procuradores do Ministério Público Federal do Paraná era equivovado.
    Ministros do TCU se opõem à fundação da Lava-Jato para administrar recursos.
    No início da tarde desta terça-feira, a força-tarefa de Curitiba afirmou que vai consultar a Controladoria-Geral da União e o Tribunal de Contas da União, além de voltar a tratar sobre o tema com a Advocacia-Geral da União e a Petrobras. O dinheiro segue depositado em conta judicial vinculada à 13ª Vara Federal de Curitiba, com rendimento pela Selic.
    O valor faz parte da multa que a Petrobras pagaria à Justiça norte-americana e, em negociação, as autoridades daquele país aceitaram devolver 80% para o Brasil desde que o dinheiro não retornasse para a estatal.
    Pelo modelo 11 entidades da sociedade civil indicariam nomes para compor um comitê, que ficaria responsável por fazer o estatudo da Fundação e definir sua forma de funcionamento.
    ESSAS DUAS ULTIMAS LINHAS DO TEXTO SÃO BALELAS OS PROMOTORES DO MP DE CURITIBA IAM MESMO ERA SURRUPIAR O DINHEIRO.

  • Eurico

    A Direita Burra poderia nos explicar esses fatos:

    Diga aí, PM reformado morando em ap de luxo; motorista internado no Albert Einstein… que ascensão social é essa meu parceiro?
    Será que tem alguma família de mafiosos ou Miliciana por trás.

  • Eurico

    SE FOSSE ALGUÉM DO PT QUE FOSSE VIZINHO DO SUSPEITO DA MORTE DE MARIELLE A JUSTIÇA USARIA A TEORIA DO CONDOMÍNIO DO FATO E MANDAVAM PRENDER OS DOIS BANDIDOS E A FAMÍLIA TRAPO MILICIANO NÃO POR PROVAS MAS POR CONVICÇÃO.
    E O MORO ONDE ESTA?

  • Eurico

    Não acham estranho?

    Renan bolsonaro namorou ou namora a filha de ronnie lessa( suspeito do assassinato da Marielle).
    Muita coincidência!!!!!

  • Eurico

    https://www.brasil247.com/images/cache/1000×357/crop/images%7Ccms-image-000623260.jpg

    12/3/2019 09:56 Bolsonaro acaba de liberar R$ 1 bilhão para comprar votos para aprovar a Reforma da Previdência.
    Com a base de apoio ao governo cada vez mais desarticulada, o preço para dar o pontapé inicial à reforma da previdência no Congresso aumentou. O governo liberou R$ 1 bilhão em emendas parlamentares em troca de votos pela reforma. Mais clássica moeda de troca entre legislativo e executivo, a liberação de emendas em período pré votação, se levada ao pé da letra, ganha ares de ’propina’ política. Há mais R$ 2 bilhões para serem liberados e o governo tentará ditar o ritmo à medida em que o desenho da votação for ficando mais evidente.
    A reportagem do jornal Folha de S. Paulo destaca que “o governo Bolsonaro tinha a intenção (…) de pagar todas as emendas, que somam R$ 3 bilhões. Mas apenas parte delas —que representam R$ 1 bilhão— tinham cumprido todos os requisitos. O restante pode ser liberado ainda neste ano. ’Hoje foi liberado esse recurso. Deve ter sido liberado pelos ministérios e vai chegar para os beneficiários a partir da semana que vem’, disse o deputado [Major Vitor Hugo].”
    A matéria ainda informa que “cerca de R$ 700 milhões se referem a emendas individuais e aproximadamente R$ 300 milhões foram apresentadas por bancadas. O líder do governo na Câmara afirmou ainda que a medida atende a praticamente todos os partidos, inclusive os de oposição. A liberação de emendas coincide com a retomada dos trabalhos do Congresso após o feriado de Carnaval e a previsão de início dos trabalhos das comissões das Casas, previsto para esta semana.”

  • Enfermeiro cubano

    VEJAM SÓ QUE PERIGO:::::: Rapaz é Estranho, a ABIN a PF e todo aparato policial e mesmo treinando nos EUA, este amontoado de milicianos que treinada na S.W.A.T não percebeu o risco do “Presidente” morar ao lado de
    Matador de aluguel! .
    Ai tem coisa!!!

  • Enfermeiro cubano

    O PT ACHOU OS CORRUPTOS.

    Deputados querem “gorjeta’ de R$ 10 milhões pra votarem a Reforma da Previdência;

    A Reforma da Previdência não é de longe o maior problema do Brasil. Na verdade, a reforma é só uma distração para deputados e senadores encherem os bolsos de dinheiro. O brasileiro pode aposentar com tantos anos quiser, jamais será de fato um aposentado. Enquanto prevalecerem os juros altos, a carga tributária exorbitante e as mordomias parlamentares, será impossível viver decentemente neste país.
    O assalto aos cofres públicos está apenas começando. Veja o que ocorre nos bastidores do Congresso.
    R$ 10 milhões por deputado; é o dinheiro que cada um terá à sua disposição para despejar em obras e repasses federais de seu interesse; a revelação é do colunista Bernardo Mello Franco em seu blog; mas o preço será ainda maior para o governo tentar aprovar sua reforma: haverá distribuição de cargos de segundo e terceiro escalão; a porteira está aberta.
    Sabe quem vai pagar essa conta? O povo.
    É assim: esquerda e direita amam a Reforma da Previdência. Sem essa pauta o povo ficaria à vontade para refletir sobre os juros de 500% do cartão de crédito e a taxa real em 56%. Sem falar na pesadíssima carga tributária que destrói o poder de compra da classe média.

    https://1.bp.blogspot.com/-gFCnRAMfBVs/XHACrNLQfdI/AAAAAAAAOA4/UNuMBogqge0IPC2ZjV-7D5wqEri69l8hgCLcBGAs/s320/images_cms-image-000621548.jpg

  • Sérgio

    Ô psudoesperto. Você não entendeu. É preciso desenhar para você. Queiróz miliciano. Trabalha para o Flávio Bozo. Flávio Bozo então tem ligação com a milícia. Um dos presos, o motorista é miliciano e tem em seu perfil uma foto com o Bozo pai. O que matou a Meriele tbem é um miliciano e é vizinho do Bozo. Mora no mesmo condomínio. Portanto, todos são amiguinhos. DIGA COM QUEM ANDAS, QUE TE DIREI QUEM TU ÉS.

  • Xalana

    Ninguem quer saber disso cardosinho so queremos saber do secretario de escola ganhando 5 mil na comunicacao kkkkkkkkk (ja que todo post seu tem esse comentario tava faltando nesse post) kkkkkkk

  • jumento que votou em bozonaro

    CARDOSINHO, O WEBER KITAYAMA , O RIVELINO RODRIGUES ,JA PEDIRAM ESPAÇO NA TRIBUNA PARA DEFENDEREM SEUS IDOLOS BOZONARIANOS CONTRA QUADRILHA DO PT, DEFENDIDA POR ESPECIATO? O QUE SERÁ QUE ESTÃO FALANDO BEM BAIXO ,CLARO, VAI QUE O CAMARADA MARTINI CHEGA DE SURPRESA, OS FREQUENTADORES DO BAR DO PINTO MOLE? TODOS METIDOS A INTELECTUAIS, SABEDORES DE TUDO???

  • suko di laranja

    eliétudo, menoskorruptu. Alguem já investigou o passado de Hadad? 100 komentarios. se o bozo fosse do PT e o Hadad fosse do psl? Duvido que alguem tenha coragem de comparar a fixa dos 2. Enquanto isso quantas tragedias já se acumulam só nestes 2 meses. Tem muita consciencia caindo a ficha. hagoraétarde!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *