FACIP 2011: FESTA DO ARROZ, SÓ PAGANDO.

E o pessoal do Nipo Jalesense teve uma surpresa agradabilíssima na semana passada, segundo informações que eu recebi ontem. Os responsáveis pelo clube dos nipônicos teriam sido comunicados pela BX Promotora de Eventos de que terão que desembolsar R$ 5 mil, caso queiram promover a tradicional Festa do Arroz durante a Facip deste ano.

Esse é o preço que a empresa do Bexiga, responsável pela organização da Facip 2011, estaria disposta a cobrar do Nipo pela utilização do Pavilhão “Massaharu Nagata”, onde a Festa do Arroz vem sendo realizada há muito tempo. Tudo bem que se queira cobrar, afinal a Feira foi terceirizada e, como todos nós sabemos, na iniciativa privada o grande objetivo é sempre o lucro.

O detalhe que estaria deixando o pessoal do Nipo injuriado é o fato de que o Pavilhão “Massaharu Nagata”, segundo eles, foi construído com a ajuda da colônia japonesa. Boa parte do material utilizado na construção do Pavilhão, alegam os dirigentes do clube, teria sido doada pelo Nipo sob a condição de que eles poderiam utilizar o espaço para a realização da Festa do Arroz, gratuitamente.

Particularmente, acho a Facip uma porcaria. Mas não dá prá imaginar aquela porcaria sem a Festa do Arroz. Só nos resta, então, torcer para que as informações estejam equivocadas.

27 comentários

  • marditolinofranja

    Eu acho que o Bexiga está certo. Agora o Nipo vem reclamar que o salão foi construído com recursos da entidade se o espaço agora é da Unimed. Quando da troca pelo Hospital da Avenida Francisco Jalles o pessoal do Nipo não reclamou. Não se pode dizer que ninguém avisou, mas a FACIP2011 não é a FACIP DE JALES e o recinto não é mais da Prefeitura, do Nipo ou da BX. O recinto é da Unimed e nem vem que não tem.

    • Gilson

      Sou jalesense e não moro mais em Jales, fui embora há 10 anos, mas tenhos meus pais que moram ainda nesta cidade. Tenho vergonha e extrema tristeza de ver Jales nos dias atuais, é uma cidade que não oferece nada a população, reveillon não tem nada, carnaval é uma lástima e pra acabar o queridíssimo prefeito ( que graças a sua loucura, junto com o bando de inúteis de vereadores ) acabaram com o centro da cidade!!! Tenho saudades da antiga Jales, onde tínhamos a melhor festa de rodeio do interior, 10 dias de festa boa!!! saudades da administração Caparroz!!!

  • Ricardo

    A melhor coisa da festa é esse Pavilhão. Acho a FACIP muito dispensável, mas não dispenso as comidas de lá. O Bexiga tá se achando e tb tá achando que pode resolver tudo sozinho, tanto que nem assessoria ele quer contratar, deve ser pra não gastar dinheiro… Ele tem pouco né?

  • Carla Ayres

    Nada mais me assusta, quando se trata de notícias vindas aí da “terra do tédio”!

  • cardoso

    Ricardo, conheço outra pessoa que acha que pode fazer tudo sozinho. Inclusive a terceirização da Facip, que ele fez por decreto.

  • marditolinofranja

    Valdir você mesmo já noticiou nesse blog que o decreto da terceirização (5311-2010)seria revogado. pq agora vc ataca o decreto? Pelo que eu entendi lendo seu blog, é que se o decreto foi revogado a Feira Agro-comercial, Industrial e Empresarial de Jales não será promovida esse ano.

  • Sou totalmente contra a terceirização, a FACIP é uma festa do POVO e tem que voltar urgentemente para a Prefeitura. Se dá gasto, é um gasto investido no lazer e entretenimento do POVO! Mas por experiência própria, por já ter trabalhado diretamente na Secretaria da Festa, FACIP dá lucro sim! Foi por isso que o dono da BX aceitou a festa que lhe foi conferida de forma incorreta, sem respeitar as licitações. Mas tirando isso, é direito dele cobrar o quanto ele bem entender, afinal, ELE É O DONO DA FESTA.

    Não podemos esquecer que a FACIP carrega consigo uma grande leva de entidades assistenciais, que utilizam dos recursos captados durante a festa para manter suas atividades. E, é nítido que nas mãos de particular, essa característica da festa vai se perder.

    Já que não tem como voltar atrás (vide TAC feito com a promotoria), que ao meu ver poderia se chamar TDJ (Tudo se Dá um Jeito), esperamos que a partir do ano que vem a festa volte para as mãos do povo. E se não voltar ano que vem, em 2013 com um grupo diferente a frente do poder executivo, com certeza voltará!

    Aos que não gostam da festa, meus sinceros respeitos, mas todos os anos são mais de 200 mil pessoas que não pensam como vocês.

  • Preclaro Marditolino, o decreto 5311 já foi revogado e substituído por um outro cujo número não me lembro. Não me lembro de ter atacado o decreto, mas sim a terceirização por decreto. Segundo o novo decreto, o Bexiga não vai poder utilizar o nome oficial “Feira Agro-Comercial Industrial e Pecuária de Jales”, mas vai poder o usar o nome Facip, que é exatamente uma sigla do nome oficial. Pessoalmente, acho que esse detalhe do nome não deveria livrar a prefeitura de fazer uma licitação para terceirizar a Facip.

  • maditolinofranja

    Mas querido Valdir, você acredita então que o TAC da Promotoria de Justiça serviu apenas para mascarar a terceirização? E honrado Juliano Matos você acha que o dinheiro do povo é para ser gasto com peões, shows e camarotes para autoridades? E a saúde Juliano? E o asfalto? E as crianças e adolescentes?
    Por último senhor Valdir, quero dizer que quando da terceirização os vereadores deste município aprovaram por unânimidade a troca dos Recinto Juvenal Giraldelli pelo Hospital da Avenida Fco. Jalles (inclusive a DD. Aracy Tatinha), agora cabe a municipalidade apenas permissionar o uso do espaço.
    E certo está o Bexiga.
    Chega de benefícios de quem quer que seja em qualquer festa no muncípio.

  • O comentado Decreto 5311, de 15 de outubro de 2010 foi revogado pelo Decreto n 5.394, de 31 de janeiro de 2011.

    Significativas alterações ocorreram, cito 2 delas:
    A empresa BX – Promotora de Eventos Ltda. agora é permissionária (antes concessionária); Não há mais o prazo de cessão por 2 anos (em tese, a BX tem o direito de explorar a FACIP 2011 somente neste ano, ficando o evento de 2012 aberto, no entanto, a permissão pode ser “estendida” em momento oportuno.
    Entendo, no momento, que estas são as mais importantes alterações, outras disposições somentes os profissionais do Direito poderiam melhor esclarece-las.

    Abraços –

    • maditolinofranja

      se informe direito zé.
      a permissão não é para PROMOÇÃO da festa, mas sim para USO do espaço.
      Assim a BX poderia fazer qualquer evento na data da permissão questão (ex. semana gospel, festival de cima).
      Afirmo categoricamente.
      No ano de 2011 NÃO HAVERÁ FEIRA AGRÍCOLA, COMERCIAL INDUSTRIAL E PECUÁRIA DE JALES, apenas uma festa particular no evento onde um dia aquela ocorreu.
      Nem toda festa que acontece no recinto é a FEIRA AGRÍCOLA, COMERCIAL INDUSTRIAL E PECUÁRIA DE JALES.

  • Querido maditolinofranja.

    Art. 2 do Decreto 5394, dispõe:
    A empresa permissionária deverá realizar a FACIP 2011 sem quaisquer ônus,….

    e ainda, Parágrafo Único do mesmo art. 2: Na promoção da FACIP 2011 a empresa ….

    Como se pode notar, o decreto fala em FACIP 2011 e não em Feira Agro-Comercial e Industrial de Jales.

    e deverá, a FACIP 2011, coincidir com o aniversário da cidade de Jales.
    Eu não disse que seria realizada a Feira Agro…, isso é coisa tua, mas por favor, veja na Página 2A, do dia 2 de fevereiro de 2011, na Folha Regional, onde foi publicado o DECRETO, caso não goste do mesmo, caso vossa senhoria deseje, requeira esclarecimento na Procuradoria Jurídica do Município que será bem atendido e informado. Abraços
    Agora se a promotora fará festa de cavalo, chapéu,música e etc… entendo que é tudo mais do mesmo…. um saco

    Em tempo, o recinto não é da FEIRA AGRÍCOLA, COMERCIAL INDUSTRIAL E PECUÁRIA DE JALES.

  • Aos amigos que fazem parte desta saudável discussão, faço aqui os devidos exclarecimentos

    1º)A verba para a realização de enventos/esportes/entretenimentos e afins não pode ser usada na saúde, bem como a verba da saúde não pode ser usada na verba dos eventos, bem como a verba da educação não pode ser usada em outro lugar e assim por diante.. Ou seja, existe verba para a festa e se não for usada tem que devolver para a união ou estado. Se tem a verba, por que não usar para trazer benefício para a população?
    Sobre ´´enfiar dinheiro em peões´´, o amigo já deve ter visto que os prêmios são conseguidos em doação. O companheiro já viu por exemplo: ´´PRIMEIRO PRÊMIO, GENTILEZA PREFEITURA DE JALES´´.. isso seria crime de improbidade. ok? acompanhe em meu blog julianomatos.zip.net e veja que a facip não precisa de dinheiro público, ELA ANDA SOZINHA!

    2º) Na terceirização deste ano deveria sim ter licitação. pois a prefeitura possui a posse do recinto, e ela transferiu uma posse que é pública a um ente privado (BX EVENTOS) sem obedecer o devido processo legal (licitação). Facil facil de enquadrar-se na lei de improbidade administrativa. Não confunda, a propriedade do recinto é da unimed, mas a POSSE é da prefeitura, por 10 anos.

    Sou a favor da festa voltar ao poder público, e os lucros serem revertidos para santa casa, instituições de caridade, etc etc..

    Juliano Matos

    julianomatos.zip.net

  • CORREÇÃO: juliano-matos.zip.net

  • maditolinofranja


    Você morreu pela própria língua.

    P. O que é oficial?
    R. É a Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales.

    P. O que a BX vai realizar?
    R. FACIP2011.

    P. A FACIP2011 é a Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales ou FACIP-JALES?
    R. Não.

    P. Para realização da FACIP2011 é necessário procedimento licitatório?
    R. Não. E legalmente falando, a PERMISSÃO DE USO do espaço público pode ser realizada através de decreto.

    P. Para realização da Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales é necessário Procedimento licitatório?
    R. Sim, de acordo com a Lei 2.697/2002.

    P. Há diferença entre Permissão de Uso e Concessão para Promoção da Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales?
    R. Sim. Enquanto um refere-se ao uso de um espaço de posse da municipalidade o outro concede a terceiro o poder de realizar uma atividade que é do Município.

    P. Toda festa que tem chapéu, peão e show é a Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales?
    R. Não. Se assim o fosse a Expo de Fernandópolis, o Kaip e a Ficau de Urânia seriam Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales.

    P. É melhor a festa terceirizada ou executada diretamente?
    R. Na minha opinião a executada através de terceiros, já que assim o município de isenta de empregar verbas públicas em um evento que não é de utilidade pública. Nas edições da Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales tem-se conhecimento de obscuridades nas prestações de contas. E mais, nas execuções da Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales somente são favorecidos os filhos das AUTORIDADES locais e entidades amigas. Chega de favorecimentos.

    P. Pq a BX deve realizar um evento na data que seria da Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales?
    R. Pq esse ano a PM de Jales não irá realizar a Feira Oficial, cabendo a este as comemorações do aniversário do Município.

    P. A festa organizada pela BX é benéfica ao Município?
    R. Sim. Todo evento particular que gera renda e movimentação de pessoas no muncípio trazem benefícios à população.

    PS. Só para reforçar. São eventos distintos. A Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales é uma festa oficial e o evento da BX é outro evento, que apenas serão realizados na mesma data.

  • maditolinofranja

    Juliano Matos;
    Por favor, me mostre na Lei Orçamentária Municipal onde está a verba destinada à Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales.

  • maditolinofranja

    E mais, Nobre Juliano, a verba para saúde e educação é questão de prioridade, podendo ser aplicados recursos acima dos MÍNIMOS estabelecidos pela Lei.

    Lazer para você é ir à Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales?
    E o Futebol Amador? A Escola de Teatro? A Banda Municipal? Lazer é a juventude de Jales ter um local para frequentar durante todo o ano e não uma festa de cinco dias.

    Não existem previsões orçamentárias para a Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales.
    Se o Município fosse executar a Feira Agrícola Comercial Industrial e Pecuária de Jales diretamente deveria ser votada uma emenda orçamentária tirando verbas de outras áreas para a realização do evento.

    Mas me responda Juliano. Se existem verbas disponíveis, pq em outras oportunidades a festa foi cobrada para a grande população.

    Na época da FACIP2011 pegue sua esposa e seu filho (aliás, parabéns pelo nascimento deste) e vá até lá comer um churrus na festa da BX.

  • Prezado Zé, o decreto 5.311 também era para uma “”permissão de uso”. Só que estabelecia um prazo para a permissão (02 anos), o que não pode, pois quando a permissão tem um prazo determinado, ela passa a ser uma concessão disfarçada. E, nesse caso, ficaria configurada a necessidade de licitação. Essa foi uma das alterações do decreto. Mas, acima dessa discussão sobre se isso é legal ou não, existe o aspecto moral da coisa. O senhor Parini sempre fez discursos em nome da transparência e agora me faz uma terceirização totalmente obscura.

  • maditolinofranja

    Nobre Cardosinho;
    Volto a questioná-lo.
    Você acha que o TAC efetuado pela Promotoria de Justiça (cf. noticiado em seu Blog) serviu para “dar um jeito” nas irregularidades de uma terceirização?

  • continuo insistindo, dê uma olhada no meu blog e veja que não há necessidade de dinheiro público ser injetado na facip.

    julianomatos.zip.net

    não sei se irei este ano na festa do BX, meu filhotão tá muito novo ainda… Mas ano que vem tá confirmado!

  • Você não teria uma pergunta mais fácil aí, marditolino? Tô sentido que você tá querendo me comprometer.

  • além do mais, defendo uma facip ´´assistencialista´´ com os lucros destinados a instituições de caridade. Não me agrada ver a nossa festa, patrimônio do povo jalesense, ser usada pra encher o bolso de alguém.

  • cardosinho, a unimed já se manifestou sobre o assunto terceirização??

  • A Unimed não se manifestou e nem vai se manifestar. O imóvel está na posse do município até 2019. Até, dificilmente a Unimed poderá dar algum palpite.

  • cardosinho entre no meu blog e veja um parâmetro de quanto pode chegar uma receita de uma facip bem planejada e administrada.

    Tirei os dados e a metodologia para calcular de acordo com as experiências que já tive em facip.

    abraços

    juliano-matos.zip.net

  • José Ribeiro de Paula

    Cardoso,

    Voce que é bem informado, quem ficará com a verba do Ministério do Turismo como vem acontecendo?

  • cardoso

    Neste ano não teremos verbas do Ministério do Turismo na Facip. Aliás, parece que o Ministério do Turismo foi obrigado a diminuir a farra, já que muitos dos convênios que foram feitos nos últimos anos estão sendo investigados. O problema é que esse tipo de investigação demora, no mínimo, uns vinte anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *