MINISTÉRIO DA SAÚDE VAI CHAMAR MÉDICOS CUBANOS PARA COMBATER CORONAVÍRUS

A notícia é do UOL:

O secretário-executivo do Ministério da Saúde, João Gabbardo, afirmou ontem que médicos cubanos que trabalhavam no programa Mais Médicos serão chamados para ajudar no controle da pandemia do novo coronavírus.

Em entrevista à Globonews, ele acrescentou que o chamado se estenderá para estudantes de medicina a partir do sexto ano e médicos aposentados.

Gabbardo explicou que a medida tem como objetivo ajudar a repor parte da mão de obra perdida durante o trabalho, já que os médicos também ficam doentes.

“A preocupação com o médico é muito importante porque ele é muito atingido com o coronavírus. Na Itália aconteceu isso, 40% da força médica e de enfermagem a gente perde no transcorrer da doença, porque eles ficam doentes. Mesmo que os sintomas deles sejam leves, eles têm que ser isolados para não ficar transmitindo a doença para os seus pacientes”, disse.

“Esses cinco mil médicos que vão ser chamados irão para a atenção básica de todo o país. E vamos fazer mais do que isso: nós vamos chamar a partir de amanhã (hoje, 16), todos os médicos cubanos que estavam trabalhando no programa inicial”, concluiu Gabbardo.

5 comentários

  • Sérgio

    Ação tardia mas acertada. Não deviam tê-los demitidos. A maioria das vagas deixadas não foram preenchidas. Uma burrice atrás da outra deste governo. Vamos aguardar p ver até onde vai. Enquanto isso, continuamos a rezar.

  • Anônimo

    Toooooooma petistas.

    kkkkkkkkkkk

    (ironizando!!)

  • Ricardo

    Médico tem. Não existe e condição. Do que vai adiantar se não temos leitos. Isto já aconteceu. A alternativa e a prevenção

  • Grande

    2022 Lula presidente kkkk

  • Cuba aluga medico.

    Bolsonaro sempre criticou o programa do PT. Os médicos cubanos atuavam no país por meio de um convênio com Cuba intermediado pela OPAS, em que 70% da remuneração desses profissionais ia para o Governo da ilha e o restante ficava com os profissionais. Cuba mantém acordo semelhante com outros países, o que lhe rende 42 bilhões de reais por ano. Bom negocio!
    Porem não foi Bolsonaro quem acabou com o programa. Logo depois das eleições, Cuba anunciou a saída do programa após críticas do recém-eleito Bolsonaro.
    Agora, o governo vai contratar 1800 médicos cubanos, sem revalida, para as cidades que os médicos brasileiros não querem ir. Cidades de extrema pobreza e de difícil acesso, que historicamente têm mais dificuldades para fixar médicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *