MINISTRO BARBOSA SERÁ O RELATOR DO CASO JAQUELINE RORIZ

Deu no jornal Valor Econômico, edição de hoje:

O ministro Joaquim Barbosa será o relator no Supremo Tribunal Federal (STF) da investigação contra a deputada federal Jaqueline Roriz (PMN-DF). Jaqueline sofreu, ontem, um pedido de abertura de inquérito por causa de um vídeo em que ela aparece recebendo maços de dinheiro. O pedido foi feito pelo procurador-geral da República, Roberto Gurgel, ao STF. A suspeita do Ministério Público é a de que a deputada tenha participado de um esquema de distribuição de propina para financiamento de campanhas e de compra de votos na Câmara Legislativa do DF. O vídeo foi feito em 2006, quando Jaqueline era candidata à reeleição na Câmara Distrital.

O sorteio de Barbosa como relator do processo foi uma péssima notícia para a deputada. Barbosa é um dos ministros mais rigorosos com os políticos no tribunal. No documento que chegou ao ministro, o procurador-geral pediu a perícia do vídeo em que a deputada aparece recebendo dinheiro e a realização de um depoimento com Jaqueline. A expectativa é a de que elas sejam autorizadas por Barbosa.

Observação do blogueiro: o famoso processo da Facip 97, que envolve o prefeito Humberto Parini repousa na mesa ou em alguma gaveta do ministro Joaquim Barbosa já há bastante tempo. Qualquer dia desses vamos ficar sabendo se o ministro realmente tem a mão pesada.

2 comentários

  • Augusto Assunção

    HEI Blogueiro.

    Ao que tudo indica o processo referente a FACIP 97 não se encontra no STF, mas sim no TJ-SP.

    O STF determinou que o processo retornasse para o TJ-SP para que esse decidisse novamente sobre a admissibilidade de recurso para a Corte Suprema.

    Mas como tudo nesta vida é uma caixinha de surpresas, pode ser que durante a semana que vem tenhamos algumas novidades.

  • modesto

    …como fiquei muitos anos fora de nossa querida Jales, não me lembro sobre o caso Facip, alguem poderia me falar a respeito?

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *