MOSCA NA SOPA: JUSTIÇA DE JALES PROCURA EX-PREFEITO CONDENADO POR IMPROBIDADE

Como eu já disse, vida de ex-prefeito não é fácil. O sujeito deixou de combater o mosquito Aedes em 1998 e agora tem que devolver dinheiro aos cofres públicos. A notícia está no site Ethos on Line:

O juiz da 3ª Vara Civel de Jales, José Pedro Geraldo Nóbrega Curitiba, reiterou intimação ao ex-prefeito de Paranapuã, Carlos Masami Takaki, com a finalidade de que ele se manifeste em cinco dias para ressarcir uma dívida com o município. O oficial de justiça não conseguiu notificá-lo em virtude de mudança de endereço.

Em sentença prolatada em 2006, o ex-prefeito foi condenado em uma ação por improbidade, a devolver R$ 5,7 mil aos cofres públicos, acrescidos de juros e correção. À época, na condição de prefeito do município de Paranapuã, Takaki teria celebrado convênio com o Fundo Nacional de Saúde – Convênio nº 1574/98 – e Aditivo 1/98 para o período de 16/07/98 a 31/12/98, cujo objeto dizia respeito ao combate do mosquito vetor Aedes Aegypti, recebendo pelo convênio o valor de R$3.826,00 em 10/07/98.

Para a Justiça, o ex-prefeito não conseguiu apresentar contas e documentos que comprovem a aplicação do dinheiro no combate ao Aedes.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *