NO BRASIL DE BOLSONARO, NADA MAIS NORMAL DO QUE TIETAR O GOLEIRO BRUNO

Em 2013, ele foi condenado a 22 anos e 03 meses de prisão. Em 2019, já está à solta por aí. Deu no DCM:

O goleiro Bruno foi tietado por torcedores do Flamengo.

Isso mesmo que você leu.

Na última segunda-feira, dia 23, o jogador condenado pela morte Eliza Samudio foi abordado por seus fãs enquanto fazia suas compras de Natal em um shopping de Cabo frio, no Rio de Janeiro

“Queria agradecer a receptividade, carinho de todos! Me senti muito amado, querido, acolhido e muito feliz!!!”, escreveu no Instagram.

“Que Deus possa abençoar a cada pessoa que veio até mim hoje, que pediu uma foto, autógrafo, ou que simplesmente veio apertar a minha mão, me desejar sorte, me parabenizar pelo meu recomeço!”

Em outubro, a escritora e militante feminista Nathalí Macedo falou da admiração do brasileiro pelo assassino célebre:

“Como se jamais tivesse sido condenado por matar a mãe de seu filho e atirar o corpo aos cachorros pra não precisar pagar pensão alimentícia, ele cai novamente nas graças dos torcedores e não se fala mais nisso”.

3 comentários

  • Vitor Pontel

    Cara desculpa minha humilde ignorância….mais se fosse o Lula, Dila, Collor, FHC, ou qualquer outro presidente, esse bandido e assassino seria tietado pelas mesmas pessoas, porque isso é do ser-humano e não do presidente.

  • anonimo

    Quando vejo uma situação dessa que o sujeito atrai a vítima, mantem em cárcere privado, assassina, oculta o cadáver e é condenado a 22 anos e pouco de prisão, um outro crime bárbaro acontecido , arma-se uma emboscada, mata de forma cruel, oculta o cadáver, rouba ( latrocínio ), de menor no meio, condenado a 24 anos, aí vem uma condenação de um crime que não é hediondo, que não há emprego de violência, não há uso de arma de fogo, que não há vítima fatal é condenado a quase 44 anos de prisão.

  • Thiago

    Mas quem gosta de bandido é a esquerda, tanto é que tem vários de estimação

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *