POLÍCIA FEDERAL DE JALES DEFLAGRA OPERAÇÃO ‘TOURO BRANCO’ CONTRA TRÁFICO EM SEIS ESTADOS

O dia amanheceu movimentado em Jales e região. A Polícia Civil realizou operação de rotina, cumprindo vários mandados de prisão. E a Polícia Federal realizou operação contra o tráfico. A notícia é da assessoria de imprensa da PF:

pf-touro branco1A Delegacia de Polícia Federal em Jales/SP deflagrou na manhã desta quinta-feira (27), a Operação Touro Branco que investiga o tráfico de drogas em diversos Estados. As investigações estão sendo realizadas pela PF desde o final de 2014 e, neste período, apreensões e prisões foram realizadas em diversas cidades do país. Nos últimos meses, 40 pessoas foram presas, mais de 600kg de maconha e 97kg de cocaína foram apreendidos, além de 23 veículos e 6 armas de fogo.

As investigações tiveram início a partir de informações recebidas pela PF sobre a atuação de traficantes da cidade de Ouroeste/SP, dentre eles um ex-peão de rodeio e empresário do ramo, que mantinha contatos com traficantes de Mato Grosso, São Paulo e Minas Gerais. A partir do início das investigações, dezenas de traficantes foram presos e diversas prisões e apreensões foram realizadas.

As investigações da PF demonstraram que a droga era proveniente de Mato Grosso e Mato Grosso do Sul com posterior envio para Minas Gerais, Goiás e São Paulo. Os criminosos eram muito cautelosos nas operações de transporte e armazenamento das drogas. Maconha e cocaína foram apreendidas em tanques de combustíveis, painéis e forros de veículos, enterradas em fazendas, telhados de residências, transportadas por caminhões, carros, motos, passageiros de ônibus e até em veículos que eram transportados por caminhões guincho.

As prisões e apreensões realizadas no decorrer das investigações da Operação Touro Branco, relacionadas aos investigados, foram realizadas nos últimos meses nos estados de São Paulo (Ouroeste, JALES, Santa Fé do Sul, Fernandópolis, Urânia e Ribeirão Preto), Mato Grosso do Sul (Aparecida do Taboado, Paranaíba e Pontaporã), Mato Grosso (Cáceres e Campo Verde), Minas Gerais (Uberlândia e Campina Verde) e Goiás (Santa Helena de Goiás).

Vários integrantes dos grupos criminosos identificados foram presos, porém, muitos outros ainda estavam em liberdade. Por esta razão, a PF representou ao juízo de Ouroeste/SP por mandados de prisão e busca e apreensão destes investigados bem como em endereços que mantêm relação com eles. O objetivo dos mandados é localizar foragidos, investigados, drogas, armas, valores e bens adquiridos, em tese, com recursos do tráfico, além de documentos de interesse das investigações.

Os presos durante a operação bem como os que estão sendo presos na data de hoje ficarão à disposição da Justiça Estadual de Ouroeste/SP e responderão por diversos crimes dentre eles tráfico de drogas e associação para o tráfico de drogas. Os mandados de prisão temporária expedidos tem duração de 30 dias de reclusão, prorrogável por igual período, com possibilidade de conversão em prisão preventiva por tempo indeterminado.

O nome da Operação Touro Branco foi utilizado em alusão à atividade de aluguel de touros de rodeio utilizada como fachada por um dos investigados de Ouroeste/SP, preso, que paralelamente atuava no tráfico de cocaína.

3 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *