PRESIDENTE OU PRESIDENTA? EIS A QUESTÃO!

Um dia desses, um visitante do blog que se identificou com o pseudônimo de “Analfabeto”, enviou um comentário condenando o uso do termo ‘presidenta’, que, segundo ele, não existe. Acho que o “Analfabeto” precisa ouvir menos o Alexandre Garcia, sem dúvida um grande comentarista político, o que não faz dele alguém totalmente confiável quando o assunto é o vernáculo.

Em questões vernaculares, é mais aconselhável ouvir os grandes gramáticos. Alguns deles, como o professor Pasquale Cipro Neto, não gostam do termo ‘presidenta’, mas admitem que a palavra pode ser utilizada. É só uma questão de gosto. A consultora de Língua Portuguesa do Grupo Folha-UOL, Thaís Nicoleti, diz que as duas formas estão corretas, mas a feminina é pouco usada. Por isso mesmo, a Folha de São Paulo preferiu adotar ‘a presidente’ para se referir a Dilma, o que é uma posição respeitável.

O texto que o “Analfabeto” criticou foi reproduzido do jornal Correio do Brasil, que, ao contrário da Folha, adotou a forma ‘a presidenta’. Enfim, como eu já disse, é só uma questão de preferência. Se eu pudesse dar um conselho ao “Analfabeto”, diria a ele para fazer como fez o rapaz do comentário abaixo, que, na dúvida, pesquisou. Vejam o que ele diz: 

“Já tinha me convencido a chamar Dilma de ‘presidente’. Porém, ao ver o iG usando a palavra ‘presidenta’, fiz uma pesquisa básica a fim de saber qual seria o tratamento mais correto a adotar em meus textos. As respostas, oriundas de especialistas como Cláudio Moreno, Thaís Nicoleti, Sérgio Nogueira e Pasquale Cipro Neto, foram unânimes: ambas as formas são corretas e aceitas do ponto de vista gramatical.

E, para deixar as coisas mais claras ao “Analfabeto” e fechar esse assunto, reproduzo, abaixo, um pequeno texto escrito por um especialista em Língua Portuguesa:  

“Se todos aqueles que se queixam da forma ‘presidenta’ tivessem ao menos aberto o Aurélio ou o Houaiss, descobririam que esse vocábulo é palavra dicionarizada; além disso, é TAMBÉM normatizada por todos os principais gramáticos brasileiros, como Evanildo Bechara, Celso Luft, Cegalla, Rocha Lima, Sacconi e inclusive o professor Pasquale Cipro Neto, pra citar alguém que os leigos apreciam muito. O Vocabulário Ortográfico da Língua Portuguesa também oficializa o vocábulo “presidentA”. Duvidam? Abram os livros e DESCUBRAM. Vão confirmar tudo isso.

Sejam humildes e procurem se informar em vez de emitirem juízos de valor que não encontram amparo na gramática contemporânea. Sempre há tempo, nunca é tarde.

Certo, “Analfabeto”? A partir de agora, quando você ouvir o Alexandre Garcia condenando o uso do termo ‘presidenta’, lembre-se de que ele é apenas um comentarista político.

4 comentários

  • Anônimo

    O cara chato

  • Anônimo

    Talvez, este tal analfabeto tenha estudado no Euplhy Jales, já que por lá ministraram alguns péssimos professores, inclusive ……..

  • Silvania

    “Para ser sincera eu também acho que não cai bem a expressão “presidentA”, porém se no aurélio(PAI DOS BURROS), TANTO PRESIDENTE COMO PRESIDENTA estão corretos devemos escolher uma que queremos chamar, eu prefiro continuar chamando “A PRESIDENTE DILMA”.

  • Leonardo

    Caro amigo,

    Se “Presidenta” está correto, creio que também podemos usar hospeda”, “gerenta”, “deficienta”,”insolenta”, e por vai…

    Realmente eu estou com o nosso amigo Analfabeto, pelo menos ele tem bom gosto e uma boa lógica.

    O que é difícil aceitar é que gramáticos respeitáveis aceitem uma aberração destas.

    Sds

    Leo

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *