PROFESSORES PARANAENSES DECIDEM CONTINUAR COM PARALISAÇÃO

 richa_greve-592x274

A notícia é do jornal A Cidade:

Os professores da rede estadual de ensino do Paraná continuam em greve por tempo indeterminado. A categoria, que é representada pelo Sindicato dos Trabalhadores em Educação Pública do Paraná (APP-Sindicato), reuniu-se durante toda a manhã desta sexta-feira, 15, para definir a data de uma nova assembleia e os rumos do movimento.

A reação acontece um dia após o governo do Estado suspender as negociações e, de forma unilateral, anunciar medidas em relação ao funcionalismo, entre elas o reajuste de 5% a ser pago em duas parcelas.

Os professores reivindicam reajuste de 8,4% relativos ao Índice Nacional de Preços ao Consumidor Amplo (IPCA) e de forma única. Além dos professores, outros 21 setores do funcionalismo podem entrar em greve também.

Entre as medidas estão a abertura de novo Processo Seletivo Simplificado (PSS), para a contratação de novos professores temporários, o lançamento das faltas dos professores e servidores em greve e a abertura de processos por insubordinação contra diretores que estimularam a greve.

Para a diretora financeira da APP, Marlei Fernandes, o governo “mostrou que não tem disposição para o diálogo”. “Esse pacote de medidas é econômico e de punições, muito ruim, acreditamos que é o fundo do poço na falta de diálogo e respeito à categoria”, avaliou. “O governo deveria dar um passo atrás e mostrar alguma proposta.”

1 comentário

  • Gastou na campanha, agora, acabou o dinheiro

    Depois de apanharem da policia e perderem na votaçao da previdencia, os professores/PR voltam para pedir so’ 8,4 % pois o governador que dar 5% em 2 vezes ou melhor, ele nao que dar aumento.
    O governador fez igual a Dilma pois gastou demais na campanha para se reeleger e agora nao tem dinheiro para dar o aumento para os professores.
    O governo (de qualquer partido) e’ assim pois quando nao tem dinheiro, alguem tem que economizar menos eles.
    Os politicos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *