SECRETARIA ESTADUAL DE EDUCAÇÃO DIVULGA NOTA SOBRE REFORMA DO ENSINO MÉDIO

A Secretaria Estadual de Educação, provavelmente com o intuito de acalmar os ânimos de professores e alunos do estado de São Paulo, que estão preocupados com as mudanças propostas pelo governo Temer para o Ensino Médio, divulgou a nota abaixo:

SP discutirá com a rede a reforma do Ensino Médio

No último dia 22, o Governo Federal anunciou mudanças para o Ensino Médio em todo país. Esta etapa da Educação Básica, que na rede estadual paulista atende 1,5 milhão de alunos, é um dos grandes desafios da educação brasileira. Pesa contra o modelo atual a pouca flexibilidade do currículo e a fraca conexão entre o que o estudante aprende e seu projeto de vida.

As propostas apresentadas são bem-vindas e já têm total atenção da Secretaria da Educação do Estado. No entanto, por se tratar de uma rede complexa e que abrange 645 municípios, o próximo ano será de análise. Nada será mudado antes de um amplo debate com dirigentes, diretores, professores e os próprios estudantes. Sendo assim, em 2017:

. o currículo do Ensino Médio não será alterado.
. a carga horária diária das escolas regulares segue a mesma; inclusive no Programa de Tempo Integral.
. o processo de atribuição de aulas/classes para os professores continua igual ao adotado pela rede no ano passado. O cadastro online deve ser feito obrigatoriamente pelos docentes efetivos e temporários que querem atuar em 2017.
. a matrícula antecipada de novos alunos que queiram cursar o Ensino Médio na rede estadual em 2017 já está aberta. O prazo vai até 31 de outubro e não há alterações (cadastro presencial em qualquer escola da rede).
. alunos da 3ª série do Ensino Médio participarão normalmente das provas do Saresp (Sistema de Avaliação de Rendimento Escolar do Estado de São Paulo). O exame neste ano está marcado para os dias 29 e 30 de novembro.

1 comentário

  • Gisele Lima

    A professora Maria Elena não é diretora estadual da Apeoesp como declarado na nota e solicito a retificação, também quero que esclareça que a Apeoesp de Jales não apoiou como deveria o movimento e foi uma das responsáveis pelo declínio de adesões ao não encaminhar as deliberações da última assembléia e cumprir o calendário de lutas proposto pela Entidade. Porque a Apeoesp sim reconhece o dia nacional de paralisação encampado pela Confederação Nacional dos Trabalhadores (CNT) é só ver o fax urgente 56- pg 3 da Entidade.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *