SOBRE O EMPRESÁRIO PRESO EM JALES POR PEDOFILIA

A notícia abaixo é antiga (2007), mas esclarece alguma coisa sobre o empresário que foi preso pela Polícia Federal, em Jales. Na época, ela foi distribuída pela assessoria de imprensa do Ministério Público Federal. Vamos à notícia:

O Ministério Público Federal (MPF) em Pernambuco obteve a condenação de Luís Cornélio Kmentt Júnior, conhecido como Lucho, por fotografar e publicar na internet cenas de sexo explícito e pornográficas envolvendo crianças e adolescentes. Ele foi condenado à pena de seis anos e quatro meses de prisão, inicialmente em regime fechado, a ser cumprida na Penitenciária Barreto Campello, no Recife (PE), e ao pagamento de multa. Lucho foi condenado também pela falsificação de carimbo de autenticação de cópias do 3º Ofício de Notas, de Natal (RN).

O crime foi descoberto em 1999, pela Organização Internacional de Polícia Criminal (Interpol) na Bélgica, que identificou a homepage de Lucho hospedada em um provedor de acesso com sede administrativa em Olinda (PE). À época, o condenado residia em Natal (RN) e, atualmente, vive no Rio de Janeiro (RJ). O MPF denunciou o caso à Justiça Federal em 2002.

Fotos e filmes – Na homepage, o MPF comprovou a existência de arquivos eletrônicos com imagens pornográficas e cenas de sexo explícito em que adultos mantinham relações sexuais com crianças do sexo feminino. A pedido do MPF, foram apreendidos na casa de Lucho, em Natal, negativos fotográficos que, impressos, resultaram em 268 fotos. Algumas mostravam crianças e adolescentes nuas, seminuas e em roupas íntimas, em posições pornográficas ou eróticas.

Perícia no computador do condenado revelou ainda a existência de filmes e outras fotos de crianças e adolescentes de ambos os sexos, aparentando idades entre alguns meses e 15 anos. No computador, Lucho possuía uma espécie de biblioteca virtual, com 13.963 registros de material pornográfico envolvendo crianças e adolescentes organizado em classes, de acordo com o tipo de imagem.

E aqui você pode acessar um blog mantido pelo empresário na internet. Repare que, em um dos posts, ele confessa já ter cometido muitos erros na vida.

2 comentários

  • Amedrontado

    Pensei que fosse uma autoridade bem conhecida da
    cidade. Um dia cai?

  • Anonimo

    Nesta cidade onde tudo pode acontecer…é só um Zé nimguém chegar bancando festas e aparecendo nos jornais locais e revistas, que o povo já acha que é de boa idole, veja só, o cara veio pra boca da policia federal…

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *