ALCIONE – “ESTRANHA LOUCURA”

Com quase 50 anos de carreira, Alcione, a Marrom, é uma das mais consagradas sambistas do Brasil e uma intérprete reconhecida por sua voz grave e inconfundível. A cantora preferida do meu amigo Tinhoso está completando 73 anos neste sábado, dia 21.

Antes do aniversário, Alcione voltou aos palcos com seus sucessos em seu primeiro show aberto ao público, o que não acontecia desde o início da pandemia do coronavírus. O evento aconteceu na quinta, dia 19, no Bar Alcione, a Casa da Marrom, recém-inaugurado no Casa Shopping, na Barra da Tijuca.

Em homenagem à artista, o Ecad (Escritório Central de Arrecadação e Distribuição), dono de um dos maiores bancos de dados da América Latina, fez um levantamento das músicas gravadas por ela mais tocadas nos últimos cinco anos.

Alcione tem 1.272 gravações cadastradas no banco de dados do Ecad. De todas, a mais tocada no Brasil nos últimos cinco anos foi “Meu ébano”, canção lançada há 15 anos e que fez parte do vigésimo sétimo álbum de estúdio da cantora, chamado “Uma Nova Paixão”. 

Alcione Dias Nazareth nasceu em São Luís, Maranhão no dia 21 de novembro de 1947. O nome de batismo foi ideia do pai, inspirado na personagem Alcione, a protagonista do romance espírita “Renúncia”, psicografado por Chico Xavier.

Foi o pai, que era maestro da banda da Polícia Militar do Maranhão e professor de música, quem ensinou Alcione a tocar alguns instrumentos de sopro, como trompete e clarinete.

Aos 18 anos de idade formou-se como professora primária na Escola de Curso Normal. Lecionou por dois anos, mas foi demitida aos 20 anos, por ensinar a seus alunos como se tocava trompete, querendo passar o aprendizado que recebeu, mas isso não agradou a direção da escola, que na época era muito rígida.

Depois disso, Alcione se mudou para o Rio de Janeiro, para tentar a carreira artística. As primeiras aparições foram no programa A Grande Chance, de Flávio Cavalcanti.

Alcione foi criada no catolicismo, mas converteu-se ao espiritismo há alguns anos, depois de ter sido curada de problemas nas cordas vocais. Com um tumor na laringe, a medicina a avisou de que só poderia cantar por mais um ano. Ela então se submeteu a uma operação espírita e, para surpresa dos médicos, se curou e pôde continuar cantando normalmente.

No vídeo, Alcione canta um de seus grandes sucessos – “Estranha Loucura” – que, segundo o levantamento do Ecad, está entre as cinco músicas de Alcione mais tocadas nos últimos cinco anos. Veja aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *