ELBA RAMALHO E LIAH SOARES – “CHÃO DE GIZ”

Lançada em 1978, no primeiro disco do cantor e compositor paraibano Zé Ramalho, a música “Chão de Giz” não fez muito sucesso. Nem o disco. Mas a música já demonstrava o talento do compositor.

Quase 20 anos depois, em 1996, “Chão de Giz” foi uma das músicas do show “O Grande Encontro”, que juntou Zé Ramalho, sua prima Elba Ramalho, e os pernambucanos Alceu Valença e Geraldo Azevedo. O sucesso foi tamanho que, no ano seguinte, ao gravar o CD “Antologia Acústica”, Zé Ramalho incluiu novamente “Chão de Giz”.

Segundo o ECAD, essa foi a música mais tocada do Zé Ramalho, entre 2010 e 2014. E durante vários anos, sempre atendendo a pedidos, eu tive que tocar essa música todos os domingos no programa que apresento na Regional FM, o Brasil & Cia. Ela continua sendo uma das mais pedidas, mas isso já não acontece todos os domingos.

O mais interessante é que muita gente canta “Chão de Giz” sem saber o que está cantando, já que a letra é repleta de metáforas. Afinal, o que Zé Ramalho quer dizer com coisas como “eu vou te jogar num pano de guardar confetes” ou “mas não vou gozar de nós apenas um cigarro”, ou ainda “disparo balas de canhão, é inútil, pois existe um grão-vizir”?

Só Deus e Zé Ramalho poderiam explicar o que o compositor quis dizer na letra de “Chão de Giz”. O fato é que, segundo a lenda, “Chão de Giz” é uma canção de amor. Ou de desamor, já que teria sido inspirada no fim de um caso amoroso.

Consta que, ainda jovem, na Paraíba, Zé Ramalho se apaixonou por uma mulher mais velha – ou mais experiente, se preferirem – que ele conheceu em um carnaval e com quem manteve um movimentado relacionamento.

A mulher era, no entanto, casada com um homem influente da sociedade de João Pessoa, de modo que, depois de algum tempo, a balzaca resolveu romper o namoro, antes que a história chegasse aos ouvidos do galhudo.  O fora da amante teria deixado em pedaços o coração de Zé Ramalho, que resolveu traduzir sua tristeza em versos pouco compreensíveis.

No vídeo, Elba Ramalho e Liah Soares cantam “Chão de Giz”. Liah (Eliane) nasceu em Tucuruí, no Pará, em 1980. De família conservadora, aos 14 anos ela deixou a casa dos pais, disposta a viver de música.

Depois de morar com parentes, em Santa Catarina, mudou-se sozinha para São Paulo. Em 2000, aos 19 anos, gravou uma música em dueto com a apresentadora Angélica e, a partir daí, vários outros artistas gravaram canções dela.

Em tempo: quem quiser ler algumas explicações para a letra de “Chão de Giz”, poderá fazê-lo aqui ou aqui.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *