LUIZA POSSI – “CORAÇÃO DE PAPEL”

Sérgio Reis, que esteve aqui em Jales há duas ou três semanas fazendo um show para os colunáveis locais (e regionais), é conhecido – com justiça – como um dos grandes nomes da música sertaneja. E por falar em nome, o dele é, na verdade, Sérgio Bavini, mas, por uma questão artística, ele adotou o sobrenome da mãe, dona Clara.

Deixemos, porém, o nome de lado e falemos do sucesso do Serjão como sertanejo, que proporcionou a ele dois prêmios Grammy Latino de Melhor Álbum de Música Sertaneja, em 2014 e 2015. 

Mas, Sérgio Reis, nascido em São Paulo, no bairro Santana, nem sempre foi sertanejo, mundo no qual ele ingressou em 1972, ao gravar “Menino da Gaita”. Antes, nos anos 60, ele era um dos astros da Jovem Guarda e sua música mais conhecida era “Coração de Papel”.

Conta a lenda que, tendo brigado com a então namorada, a Ruth, Sérgio Reis curtia uma fossa em casa e, enquanto, esperava o rango que estava sendo preparado por dona Clara, resolveu pegar o violão e tentar escrever uma letra. Como a inspiração era pouca, Serjão logo desistiu e, ao jogar o papel fora, comentou com a mãe: “meu coração está amassado como aquela bola de papel”. Bingo!

Percebendo a força da imagem, ele retomou o violão e compôs “Coração de Papel” em poucos minutos, antes mesmo que dona Clara terminasse de preparar o almoço. Na gravação original, Sérgio Reis teve o reforço vocal de três grupos: Fevers, Golden Boys e Trio Esperança, o que não era pouco.

E, para “estourar” nas emissoras de rádio, “Coração de Papel” teve o reforço de Abelardo Barbosa, o Chacrinha, que, durante oito semanas, ofereceu um prêmio de 1.000 cruzeiros novos ao calouro que melhor interpretasse a canção em seu programa televisivo.

Como ator, Sérgio Reis trabalhou nas telelágrimas “Pantanal” e “A História de Ana Raio e Zé Trovão”, na TV Manchete, “Paraíso” e “O Rei do Gado”, na TV Globo, e “Bicho do Mato”, na TV Record. E, segundo os brincalhões, ele trabalhou também no filme “O Menino da Porteira”, interpretando a porteira.

No vídeo abaixo, “Coração de Papel” é interpretada pela Luiza Possi, no projeto Um Barzinho, Um Violão.

Em tempo: esqueci de dizer que o Sérgio Reis e a Ruth fizeram as pazes, se casaram, e viveram juntos por mais de trinta anos.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *