MART’NÁLIA – “ONDE ANDA VOCÊ”

Nesta semana, o Brasil & Cia, programa com muita MPB que apresento aos domingos na Regional FM, está completando 24 anos no ar. Um dos compositores mais presentes na programação do Brasil & Cia é o poetinha Vinícius de Moraes, falecido em 1980, oito anos depois de vir a Jales para um show ao lado de Toquinho e Marília Medaglia.

Aliás, de todos os compositores, poetas e escritores homenageados com nome de rua em Jales – Ari Barroso, Ataulfo Alves, Carlos Drummond, Erlon Chaves, Jorge Amado, etc. – o Vinícius de Moraes foi o único que botou seus pés em nossa cidade.

Em certa ocasião, ele botou os pés também em Itapuã, na Bahia, onde morou por um tempo. Foi lá que lhe veio a inspiração para “Tarde em Itapuã”. E foi lá que ele conheceu Hermano Silva, um baiano que, além de médico, era músico e dono de uma casa de shows, chamada “Moenda”.

Com Hermano, Vinícius compôs “Onde Anda Você?”, música incluída em um dos dois LPs lançados por Toquinho e Vinícius em 1975. Pessoalmente, não conheço nenhuma outra música do Hermano Silva, de modo que não seria demais incluí-lo no time daqueles cantores/compositores de um só sucesso.

Vira-e-mexe, algum grande artista regrava “Onde Anda Você?”, como foi o caso de Maria Creuza, Luiz Melodia, Nelson Gonçalves, Simone, Elba Ramalho, Verônica Sabino e outros menos votados. A releitura mais recente é a de Mart’nália, a filha do Martinho da Vila, que lançou em março deste ano o CD “Mart’nália Canta Vinícius de Moraes”.

No vídeo abaixo, o clipe oficial em que ela canta “Onde Anda Você?”:

4 comentários

  • José

    Só agradecemos pelo conteúdo. Ficou top com a Mart’nália interpretando. Viva a Música brasileira.

  • Sosigenes Rocha de Almeida

    Hermano Silva era proprietário do restaurante A Moenda, perto de Itapoã, em Salvador, onde o Vinícius ia sempre jantar. A música foi composta enquanto Vinícius esperava a chegada de sua mulher Gessé, na mesa do restaurante.

    • Sosigenes Rocha de Almeida

      Com o propósito de enriquecer a história, Hermano Silva era médico cardiologista e violonista amador, apreciador da boemia. Certa noite, apresentou uma música ao Vinicius, que gostou, porém propôs que fosse tocada em ritmo de bolero. A letra Vinicius fez posteriormente e Hermano Silva ficou muito surpreso ao ver a música lançada e receber direitos autorais por ela. Hermano fez ainda algumas músicas de âmbito restrito, como “Samba em Hipertensão”. O restaurante A Moenda era enorme e apresentava à noite shows de cultura baiana, como apresentações de capoeira, maculelê, grupos artísticos, etc. Tive oportunidade de ir lá quando tinha uns dezoito anos. A história me foi passada por Gilson de Oliveira, boêmio daqueles tempos, que conviveu nas noites com Hermano, Vinicius e outros boêmios de Salvador, sempre noites regadas a bons scotches!

  • Sosigenes Rocha de Almeida

    O nome é Gesse.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *