MORRE AOS 98 ANOS O COMPOSITOR RIACHÃO, ÍCONE DO SAMBA DA BAHIA

Um dos ícones do samba da Bahia, o cantor e compositor Riachão morreu nesta segunda-feira (30), aos 98 anos de idade. Ele morreu durante a madrugada enquanto dormia em sua casa, no bairro do Garcia, em Salvador.

Uma de suas últimas aparições públicas foi durante o Carnaval, quando acompanhou da sacada de sua casa a saída do bloco Mudança do Garcia. Riachão, cujo nome de batismo é Clementino Rodrigues, era considerado um dos principais músicos do samba da Bahia.

Autor de clássicos como “Cada Macaco no Seu Galho”, regravada por Gilberto Gil e “Vá Morar Com o Diabo”, regravada por Cássia Eller, planejava lançar um álbum ainda neste ano com o título “Se Deus Quiser Eu Vou Chegar aos 100”.

Antes, porém, de completar 99, Riachão foi morar sabe-se lá com quem. Segundo o crítico musical Mauro Ferreira, do G1, Deus não quis que Riachão chegasse aos 100 anos, como pediu no título do disco que não teve tempo de gravar, mas ele se vai aos 98 anos já tendo garantida a imortalidade artística.

Em 2006 – com 84 anos, como fez questão de registrar Beth – Riachão participou do show “Beth Carvalho canta o samba da Bahia”, que foi registrado em CD. Eles cantaram juntos os dois sambas mais conhecidos do compositor, citados acima.

No vídeo abaixo, o registro de Cássia Eller para “Vá Morar com o Diabo”, no seu CD “Acústico”.

 

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *