MPB4, ROBERTA SÁ E MARINA DE LA RIVA – “APESAR DE VOCÊ”

Eu já falei sobre o samba protesto “Apesar de Você” aqui no blog, mas, diante dos tempos estranhos que estamos vivendo, acho que vale um repeteco. O texto é do livro “A Canção no Tempo“, dos jornalistas Zuza Homem de Mello e Jairo Severiano, que me foi presenteado em 1998, pelo amigo Saulo Nunes da Silva:

Na Europa havia mais de um ano, Chico Buarque voltou ao Rio em março de 1970, influenciado por André Midani, diretor de sua gravadora, que lhe assegurava “estar melhorando a situação no Brasil”. Mas, descobrindo ao chegar que, ao contrário, a situação piorara, externou seu desapontamento no samba “Apesar de Você“.

Por incrível que pareça, o desabusado recado à ditadura, propositalmente muito mal disfarçado, passou pela censura e foi lançado por Chico num compacto simples. Resultado: o samba estourou nas rádios e já se aproximava da cifra de cem mil discos vendidos, quando o governo entendeu a mensagem e, imediatamente, proibiu a música, recolheu e destruiu os discos e, para completar, puniu o censor incompetente.

Esqueceu, porém, de destruir a matriz, o que possibilitou a reedição do original, depois que a tempestade passou. Daí em diante e até o final da ditadura, Chico Buarque seria implacavelmente marcado pelos censores, sofrendo suas letras os mais absurdos vetos e rejeições.

A situação chegou a tal ponto que ele teve que se disfarçar sob os pseudônimos de Julinho da Adelaide e Leonel Paiva, para aprovar três composições que incluiria no LP “Sinal Fechado“, em 1974. Descoberta a farsa, a censura criou novas exigências: toda letra apresentada teria que ser acompanhada de cópias da carteira de identidade e do CPF do compositor.

Obs.: Sob o heterônimo Julinho da Adelaide, Chico compôs “Milagre Brasileiro”, “Acorda Amor” e “Jorge Maravilha”. Esta última tinha o verso “você não gosta de mim, mas sua filha gosta”, o que gerou a lenda de que a música tinha sido feita para o general Ernesto Geisel, cuja filha – Amália – tinha se declarado fã de Chico.

No vídeo abaixo, o MPB4 – já com a formação atual, sem os falecidos Magro e Ruy Faria – canta “Apesar de Você“, com a participação luxuosa da Roberta Sá e da Marina de La Riva:

2 comentários

  • ”Apesar de você”,talvez seja a música de protesto mais direta de Chico Buarque,e a mais fácil de ser camuflada,é só trocar o alvo por uma mulher(ou por um homem) – Uma relação amorosa desencontrada também é capaz de nublar a vida de qualquer pessoa.

  • Chico Buarque é acima de tudo um estudioso e intérprete do Brasil e do povo brasileiro(na linha direta de Sérgio Buarque de Holanda,seu pai).A denúncia das mazelas sociais registradas em suas canções sempre incomodaram os donos do poder,por isso foi tão perseguido.
    O cidadão Chico Buarque continua sendo alvejado por uma direita chinfrim e sem expressão,mas nada comparável aos tempos bicudos e sisudos dos generais.

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *