TERESA CRISTINA – “AS FORÇAS DA NATUREZA”

Teresa Cristina – uma das minhas sambistas favoritas – foi notícia nesta semana por conta da “homenagem” que fez ao Bolsonaro, cantando “Pessoa Nefasta”, do Gilberto Gil. Eu já disse aqui no blog, que essa música – composta em 1984 – parece estar se referindo ao Bozo quando fala de um personagem com “a aura da besta e a cara de cão”. Vamos à notícia da Fórum:

A cantora Teresa Cristina decidiu fazer uma “homenagem” ao presidente Jair Bolsonaro durante uma de suas lives diárias, realizada na última quinta-feira (4). A sambista cantava sucessos de Gilberto Gil na transmissão ao vivo, em especial o disco Realce.

“Eu vou cantar uma música aqui pra esse povo zé ruela, esse povo escroto. O Gil fez uma música para essa galera”, disse a cantora antes de começar a cantar “Pessoa Nefasta”.

A sambista então pegou uma foto do presidente Jair Bolsonaro, dedicando a ele a canção que traz versos como “Tu, pessoa nefasta/ Vê se afasta teu mal/Teu astral que se arrasta tão baixo no chão” e “Basta/ Ver-te em teu mundo interno/ Pra sacar teu inferno/ Teu inferno é aqui”.

“Gente, desculpa, eu não podia fazer isso com vocês. Me perdoa, todo mundo tem o direito de errar. Essa música é pra ele. ‘Não mais que um pedaço de tábua’, é o futuro dele, gente. Mas me perdoem, nunca mais vocês vão ver uma foto dessa na minha live”, disse, rindo, após a canção. A cantora já comparou o presidente a um rato em uma das lives.

Em seguida, a cantora cantou “Esotérico” para “espantar isso aí” e emendou “Tempo Rei”, quando exibiu uma foto do ex-presidente Lula. O ex-líder sindical já participou de uma das transmissões ao vivo da sambista. A namorada de Lula, Janja, é assídua espectadora.‌

O cantor Gilberto Gil ainda apareceu na transmissão e emocionou a sambista. Preta Gil, Bela Gil e Francisco Gil também participaram da transmissão e destacaram o alento que são as lives da cantora.

No vídeo abaixo, Teresa Cristina canta “As Forças da Natureza”, da dupla João Nogueira e Paulo César Pinheiro, lançada originalmente pela saudosa Clara Nunes – à época casada com Pinheiro –  em disco de 1977.

Nesses tempos tristes que estamos vivendo, a música cantada por Teresa não deixa de ser uma mensagem de esperança ao dizer que “das ruínas um novo povo vai surgir”, ou que “as armas e os homens de mal vão desaparecer nas cinzas de um carnaval”. Tomara!

10 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *