UM MINEIRO EM CUBA. E OUTRO NO PARAGUAI

Norton-Foto0028

Sempre que pode, o seo Chico Melfi me visita lá na Rádio Regional, aos domingos, para colocarmos o assunto em dia.

Ontem, por exemplo, um pouco aflito com a expectativa do resultado das eleições, que só sairia às 20 horas, ele me visitou. E aproveitou para me contar como Mário Palmério escreveu os versos de “Saudade”, uma linda canção que o Renato Teixeira e o Zé Geraldo interpretam divinamente.

Norton-Foto0031Mas eu me lembrei do seo Chico Melfi porque, em certa ocasião, ele nos disse que o amigo Norton Luís Bechtlufft era “um valioso presente que Minas pra Jales enviou”. E é mesmo! Norton é daquele tipo de pessoa que valoriza a amizade, muito mais do que qualquer outra coisa.

Um dia desses, o Norton me ligou de Cuba – para onde ele viaja de vez em quando – pra dizer que tinha acabado de acessar o meu blog lá em Havana, a fim de se inteirar das notícias de Jales.

Para comprovar, ele enviou também algumas fotos. “Cardosinho, tem muita gente que acha que aqui em Cuba não tem internet. Estou mandando as fotos pra você mostrar que não é bem assim”, explicou o Norton, que disse também que já estava com saudade de Jales.

Mas, voltando à “Saudade” do Mário Palmério – mineiro, como o Norton – ela foi escrita no Paraguai, onde ele atuou como embaixador do Brasil, entre 1962 e 1964.

Alguns amigos paraguaios perguntaram a Palmério o que significava “saudade”, um termo que eles não conheciam. Ele, então, pediu um papel e rabiscou os versos que o prezado leitor poderá ouvir no vídeo abaixo:

You need to a flashplayer enabled browser to view this YouTube video 

4 comentários

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *