ALCKMIN CONFIRMA QUE SEMEGHINI NÃO SERÁ CANDIDATO À REELEIÇÃO PARA DEPUTADO

Tvs recebem concessão de uso do sistema digital -Terceiro candidato a deputado federal mais votado em Jales nas eleições de 2010, o tucano Júlio Semeghini não vai mesmo disputar sua reeleição para mais um mandato.

Com 2.349 votos, ele ficou atrás apenas de Vadão Gomes (6.673 votos) e Rodrigo Garcia (4.771 votos).  A notícia é do site Região Noroeste:

O governador de São Paulo, Geraldo Alckmin (PSDB), anunciou nesta quinta-feira que vai manter Edson Aparecido (PSDB) no comando da Casa Civil, principal pasta da administração estadual. 

A decisão foi tomada por Alckmin dois dias depois de o procurador-geral da República, Rodrigo Janot, ter descartado indícios de relações de Aparecido com o caso do cartel no setor metroferroviário em São Paulo.

Braço direito do governo e principal articulador político de Alckmin, Edson é também o nome mais cotado para assumir a coordenação da campanha do tucano à reeleição na disputa pelo Palácio dos Bandeirantes. “O Edson permanece e o Julio Semeghini (secretário de Planejamento) também. Eles não serão candidatos, então não há razão (para que saiam)”, afirmou ontem o governador durante a inauguração da nova sede da Secretaria de Agricultura, no centro da capital paulista.

Além de anunciar a manutenção de Edson Aparecido na Casa Civil, Alckmin também confirmou a exoneração de seis secretários que vão disputar a eleição deste ano: Bruno Covas (PSDB), José Aníbal (PSDB), Silvio Torres (PSDB), Davi Zaia (PPS), Rodrigo Garcia (DEM) e Edson Giriboni (PV).

Ao contrário de Aparecido, Garcia e Aníbal foram incluídos no pedido enviado por Janot ao Supremo Tribunal Federal (STF), no qual ele recomenda que a corte dê prosseguimento às investigações. O procurador afirma ver indícios de envolvimento de Garcia e Aníbal com o esquema que operou em licitações de trens em gestões do PSDB no governo de São Paulo entre 1998 e 2008. Ambos negam as acusações.

Rodrigo Garcia indicou dois nomes ao governador para substituí-lo na Secretaria de Desenvolvimento Econômico: o economista Marcos Cintra e João Octaviano Machado Neto, superintendente da Associação de Assistência à Criança com Deficiência (AACD).

1 comentário

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *