ALEMANHA SUSPENDE REPASSE DE R$ 155 MILHÕES AO BRASIL DEVIDO AO AUMENTO DO DESMATAMENTO

Deu no Brasil 247:

A ministra alemã do Meio Ambiente, Svenja Schulze, confirmou que irá congelar R$ 155 milhões em financiamentos destinados para projetos de conservação da floresta e da biodiversidade da Amazônia. Segundo o jornal alemão “Tagesspiegel“, a suspensão dos financiamentos se deve ao aumento do desmatamento na região.

De acordo com Schulze, “a política do governo brasileiro na Região Amazônica deixa dúvidas se ainda se persegue uma redução consequente das taxas de desmatamento”. Ainda segundo ela, o financiamento poderá ser retomado caso essa dúvida seja esclarecido.

Desde 2008 segundo a reportagem do “Tagesspiegel”, cerca de 95 milhões de euros foram repassados ao Brasil pelo Ministério da Alemanha. 

o desmatamento na Amazônia tem crescido com mais rapidez. De acordo com dados do Deter do Inpe, a destruição em junho cresceu 88% e em julho 278% —em comparação a junho e julho de 2018.

Na semana passada, o jornal alemão Zeit alertou para o desmatamento na Amazônia brasileira. De acordo com a publicação, Bolsonaro “é um denunciante da mudança climática e duvida que represente uma ameaça à humanidade”. Texto diz que o presidente “é amigo da indústria agrícola”.

2 comentários

  • Todos querem a Amazônia!

    Provavelmente, não é a primeira vez que você ouve falar ou lê que, de alguma maneira, a Floresta Amazônica não pertence de fato ao Brasil ou que outros países como os Estados Unidos, Alemanha ou Inglaterra tenham algum tipo de autoridade. Afinal, os países ricos pagam para o governo brasileiro tomar conta de uma área que eles acham que é deles. Eles sabem que nesta área tem muitos minérios tal como petróleo, ouro e outros recursos naturais.
    Por enquanto, Amazônia está sob ameaça de grandes empresas; as madeireiras desbastam a floresta densa antes que os fazendeiros se instalem nas terras para criar gado ou imensas plantações de sojas, e exaurir o solo. . A industria farmacêutica está de olho na Amazônia.
    No ano passado, o governo brasileiro “vendeu” 3 milhões de hectares da Amazônia por US$ 60 milhões ao Banco Mundial e 2 ONG’s.
    O governo de Jair Bolsonaro elabora um “pacote” de obras de “desenvolvimento” para a região amazônica, com projetos de infraestrutura como uma ponte sobre o Rio Amazonas, em Óbidos, além de uma hidrelétrica em Oriximiná/Pa, e a extensão da BR-163 até a fronteira do Suriname.
    Certamente ele quer ocupar e integrar a região contra a cobiça internacional, e os interesses reais mas será que as obras de Bolsonaro para Amazônia abrem a floresta ao agronegócio?
    Em campanha, ele queria exploração da Amazônia “em parceria com os Estados Unidos” e era contra as ONGs, MST, MTST, etc. Acabou o dinheiro petista!

    • Rapizodia

      Aguardamos o tal pacote de obras de desenvolvimento! Depois opinamos! Estamos cheios de blá blá blás! Ele está contigenciando tudo, vamos ver de onde sairá este dinheiro! Não quero jogar água fria em você não, mas acho que você está esperançoso demais!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *