BLOG DO MURILO POHL: PT DE JALES SE APEQUENA MAIS UMA VEZ

O amigo blogueiro Murilo Pohl publicou post sobre a expulsão deste ex-militante petista e da vereadora Tatinha, cujo inteiro teor reproduzo abaixo. O título do post é “PT decide expulsar militante e vereadora no terceiro mandato consecutivo em Jales”. Vamos ao que ele escreveu:

É triste a informação publicada no blog do Cardosinho.

Várias foram as oportunidades, até hoje, em que divergi e não concordei com as posições explicitadas pela vereadora Tatinha. De forma alguma se pode afirmar uma afinidade constante entre minha forma de ver as coisas e a forma de ver e sentir da vereadora.

Em relação ao Cardosinho não posso dizer o mesmo. Sempre tivemos maior proximidade e afinidade. Embora formem um casal unido, cada um dos dois mantém, também, visões e posturas bastante diversas. Não conheço a intimidade do casal, mas sempre admirei este respeito entre eles, esta construção plural, cheia da tolerância. Exemplo vivo da diversidade cuja ausêcia hoje tantos males traz à nossa sociedade.

No Partido dos Trabalhadores é bastante comum a divergência, a diversidade de olhares, e também de cunho ideológico. Reunem-se no PT, Stalinistas, Trotkistas, Socialistas, Sociais Democratas, Sociais Desenvolvimentistas, e outros. Constantemente essas tendências debatem intensa e vigorosamente até que se construa um olhar majoritário, pelo convencimento ou pelo voto. Esta é uma das características fundantes do PT e essa diversidade é uma das maiores riquezas do Partido.

Quando conheci Tatinha e Cardosinho ela era a única voz do PT na Câmara. O Legislativo tinha uma composição majoritária muito conservadora e alinhada com os interesses da “elite” de Jales. Perseguida que foi por expressar as posições que o Partido construía coletivamente em suas reuniões semanais, Tatinha travou o bom combate. Cardosinho sempre esteve presente como militante contribuindo para o fortalecimento do PT de Jales.

Internamente ao PT pretendo debater, defender um ponto de vista que expressa a divergência em relação a essa decisão. Não concordo com ela. Dado que a decisão é pública, expresso aqui minha discordância com os rumos que se está seguindo. É o meu partido, é a minha Direção Estadual eleita democraticamente. Mas não concordo e vou para este debate interno. Hoje entendo que, mais uma vez, o PT de Jales se apequena. Expulsaram os denunciantes. Já quanto à infidelidade comprovada…por enquanto nada. A luta continua, precisamos contruir novos rumos para o PT. 

12 comentários

  • Anônimo

    lembro dela chorando….eu não sou competente pra sair canditada a prefeita de jales (choro)

  • Tatinha representa a ética, coisa que os mandatários mor do PT de Jales não suportam. Quem perde é esse arremedo de partido em Jales chamado de PT.

  • Tatinha

    NÃO ME LEMBRO ONDE EU DISSE QUE NÃO SOU COMPETENTE PARA SER PREFEITA E NEM DE TER CHORADO…NO ENTANTO, ACREDITO PIAMENTE NO QUE ESSA PESSOA SEM NOME AFIRMOU, PORQUE CONTINUO ME ACREDITANDO INCAPAZ DE ASSUMIR TAL CARGO NA CIDADE QUE AMO!!NÃO TENHO PRETENSÃO, MUITO MENOS INTENÇÃO DE ME PROPOR A ISSO; QUANTO AO CHORO, SOU UMA MANTEIGA DERRETIDA MESMO!!!CHORO E RIO COM UMA FACILIDADE QUE SÓ SE EXPLICA PELA MINHA ASCENDÊNCIA ITALIANA!!!MEU AGRADECIMENTO ESPECIAL AO POLETTO ( adoro ler seus textos!!!) E MINHAS DESCULPAS AO CARDOZINHO POR TER COMENTADO NO SEU BLOG ( SEI QUE NÃO GOSTA MUITO…MAS NÃO AGUENTEI…)

  • Big

    Tatinha,
    Abandonei o barco do pt, pois este não é o PT que sonhei.
    Voce não está só, você tem raça, coragem, posição firme, principalmente, contra os desmandos, mande este povinho às favas, mantenha sua ideologia.

  • zÉ DAS cOVES

    que os petistas de Jales fundem (na cidade) um novo partido para oferecer alternativas de esquerda a todos os outros elitizados, inclusive o PT de Jales, o mais elitizado de todos.

  • Tripé

    Começem por definir esta “elite “jalesense .
    Quanto a Tatinha , merece todo respeito pela sua postura ao longo destes anos de militancia política , e como o ser humano integro que é .

  • Carla Ayres

    Não vou me esconder no anonimato. Já saimos da ditadura.

    Concordo plenamente com o companheiro Murilo.
    Como disse dia desses no texto em que escrevi, entrei no PT por uma afinidade simbolica na qual com certeza a vereadora Tatinha teve papel fundamental. Mas não só ela, muito outros amigos (que ainda possuo dentro do PT-Jales)tambem foram responsaveis pelos meu processo de militancia.
    Aprendi compreender que o PT é mais que isso, e que o simbolismo só se sustenta fundamentado numa história e numa afinidade de projetos e ideologias.
    Neste sentido, caro companheiro Murilo, quando vemos “o PT de Jales se apequenando” não podemos nos calar.
    Este espaço (interno) tambem é nosso. E mais do que lutar pelo poder interno do comando do partido como muitos fazem (em todos os niveis do PT, pois este não é um privilegio de Jales), devemos lutar pela manutenção de um ideal! E como eu disse, e voce também: vamos lutar de dentro. Isto que nos legitima.
    E só pra terminar: acabei de ler o Livro que disse no meu texto. Quando escrevi ainda não tinha lido algo de suma importancia, mas já havia adiantado certa possibilidade do fato por uma dedução teórica e empirica logica.
    Citarei o trecho que é melhor que minhas palavras:
    “Acreditar que tudo que vem do prefeito – quando ele é PT – deve ser defendido cegamente por ser, sempre, correto e justificavel é uma atitude equivocada, que prejudica os interesses da população e do próprio partido, destruindo uma oportunidade de revisao de eventuais erros, imperfeições e omissoes dos atos dos nossos administradores” – (Zilah Wendel Abramo, p. 75).

    Logo, acredito que as “denuncias” oriundas da vereadora Tatinha, certamente não se deu por motivo de perseguição, mas sim como um alerta; não para deturpar, mas para tentar “salvar” e chamar atenção de que algo estava errado e, então: “pessoal, vamos retomar o foco!”.
    A lógica do perseguidor e do perseguido neste caso aí é o inverso, e a expulsão do casal é a prova disso.

  • Big

    Carla

    Estou de acordo com voce. A Tatinha só fez sua obrigação como vereadora e petista.

    A defeza dos incompetentes é a exclusão dos melhores.

  • Acabo de republicar um texto que talvez interesse…

    Forças da esquerda do PT discutem aliança interna às vésperas do congresso do partido

    Publicado em 26/08/2011 por murilopohl

    A próxima semana pode reservar surpresas para o PT e seus militantes. Além do congresso que reformará o estatuto do partido, foi convocado um seminário com a pretensão de unificar os grupos minoritários mais à esquerda em mais uma tendência interna ou campo político – no jargão petista, uma espécie de frente ou coalizão.

    A proposta surgiu depois da cisão da Articulação de Esquerda (AE), com a saída de mais da metade da militância da tendência. A convocação para o seminário “Inaugurar um novo período no PT”, partiu dos dissidentes, e começou a receber sinalizações de apoio tão logo o racha foi divulgado. Nomes de peso, como Emir Sader, o líder da bancada, Paulo Teixeira, Jilmar Tato, deputado federal com grande influência no diretório municipal de São Paulo, o vice-governador e secretário da Cultura do Ceará, Francisco Pinheiro, e o ex-ministro Nilmário Miranda, hoje presidente da Fundação Perseu Abramo, confirmaram presença. Mas a programação lista um bom número de deputados federais e estaduais e atuais ministros, além de lideranças de movimentos sociais sem filiação partidária.

  • impeachment-já

    Qdo fui fazer faculdade fora de Jales, tive a oportunidade de assistir alguns comícios do PT (Suplicy era candidato a presidente) e achei que o PT era um partido que cresceria muito e ainda seria o partido do presidente da república. E o futuro chegou, continuamos na mesma situação, muita corrupção, e o Suplicy aquele sujeito que inspirava tanta integridade…ele e bispo ajudaram o Parini!!!!! Eu já não votava no PT já tem um bom tempo, agora? Jamais!!!!!!!!!!!

  • Anônimo

    Muita gente vem dizendo que o Bispo de Jales ajudou o Parini, se isso ocorreu realmente dá até vontade de deixar de ser católico.

    Bispo não deve ficar se metendo na política partidária, ainda mais em Jales.

    Nosso município no meu entendimento vem sofrendo com essa (in)gestão e porque o Bispo ajudaria o prefeito a continuar no poder? Quais as reais intensões do Bispo?

    Isso deveria ser apurado para não ficar havendo acusações ao vento!

Deixe uma resposta

O seu endereço de e-mail não será publicado. Campos obrigatórios são marcados com *